Samuel

Lições da Bíblia

“O que o início do livro de Samuel tem a ver com o grande conflito? Não há uma ameaça óbvia à ordem criada, e não há grandes exércitos na fronteira. O ataque do mal é mais sutil, mas não menos real.”1

“6. Leia 1 Samuel 2:12-25. Como vemos a lamentável realidade da luta do bem contra o mal nessa passagem?”1 “12 Eram, porém, os filhos de Eli filhos de Belial e não se importavam com o SENHOR; 13 pois o costume daqueles sacerdotes com o povo era que, oferecendo alguém sacrifício, vinha o moço do sacerdote, estando-se cozendo a carne, com um garfo de três dentes na mão; 14 e metia-o na caldeira, ou na panela, ou no tacho, ou na marmita, e tudo quanto o garfo tirava o sacerdote tomava para si; assim se fazia a todo o Israel que ia ali, a Siló. 15 Também, antes de se queimar a gordura, vinha o moço do sacerdote e dizia ao homem que sacrificava: Dá essa carne para assar ao sacerdote; porque não aceitará de ti carne cozida, senão crua. 16 Se o ofertante lhe respondia: Queime-se primeiro a gordura, e, depois, tomarás quanto quiseres, então, ele lhe dizia: Não, porém hás de ma dar agora; se não, tomá-la-ei à força. 17 Era, pois, mui grande o pecado destes moços perante o SENHOR, porquanto eles desprezavam a oferta do SENHOR. 18 Samuel ministrava perante o SENHOR, sendo ainda menino, vestido de uma estola sacerdotal de linho. 19 Sua mãe lhe fazia uma túnica pequena e, de ano em ano, lha trazia quando, com seu marido, subia a oferecer o sacrifício anual. 20 Eli abençoava a Elcana e a sua mulher e dizia: O SENHOR te dê filhos desta mulher, em lugar do filho que devolveu ao SENHOR. E voltavam para a sua casa. 21 Abençoou, pois, o SENHOR a Ana, e ela concebeu e teve três filhos e duas filhas; e o jovem Samuel crescia diante do SENHOR. 22 Era, porém, Eli já muito velho e ouvia tudo quanto seus filhos faziam a todo o Israel e de como se deitavam com as mulheres que serviam à porta da tenda da congregação. 23 E disse-lhes: Por que fazeis tais coisas? Pois de todo este povo ouço constantemente falar do vosso mau procedimento. 24 Não, filhos meus, porque não é boa fama esta que ouço; estais fazendo transgredir o povo do SENHOR. 25 Pecando o homem contra o próximo, Deus lhe será o árbitro; pecando, porém, contra o SENHOR, quem intercederá por ele? Entretanto, não ouviram a voz de seu pai, porque o SENHOR os queria matar.” (1 Samuel 2:12-25 ARA)2. “Por um lado, o mal atuou por meio dos filhos de Eli, que profanavam o santuário e os sacrifícios, desprezavam o Senhor, praticavam o adultério e desonravam o pai. Por outro lado, o bem atuava por meio de Samuel, que foi consagrado ao Senhor e ministrava em Sua presença.1

“‘Embora [Eli] tivesse sido designado para governar o povo, não governava a própria casa. Eli era um pai indulgente. Amando a paz e a comodidade, não exercia sua autoridade para corrigir os maus hábitos e paixões de seus filhos. Em vez de discutir com eles ou castigá-los, submetia-se à sua vontade e os deixava seguir seu próprio caminho’ (Ellen G. White, Patriarcas e Profetas, p. 575).”1

“Em contraste com eles, vemos um menino vestido como sacerdote (1Sm 2:18, 19) que, como Jesus, ‘crescia em estatura e no favor do Senhor e dos homens’ (1Sm 2:26; Lc 2:52). Samuel prosseguiu até tornar-se um poderoso e fiel líder em Israel. ‘Todo o Israel, desde Dã até Berseba, conheceu que Samuel estava confirmado como profeta do Senhor’ (1Sm 3:20).”1

“Isso não significa, entretanto, que tudo correu bem. A nação enfrentou uma invasão filisteia e os dois filhos de Eli foram mortos; os filisteus capturaram a arca de Deus, e Eli, que estava com 98 anos, morreu quando ouviu a notícia (1Sm 4:14-18).”1

“Infelizmente, Samuel enfrentaria o mesmo problema de Eli: filhos que não seguiram suas pegadas de lealdade e fidelidade (1Sm 8:1-7).”1

“Samuel marcou um ponto de transição na história do povo de Deus. Ele foi o último dos juízes e uma figura importante no desenrolar do grande conflito. Sua influência estável guiou o povo num momento crítico. É lamentável que seus filhos não tenham seguido seus passos, mas Deus não depende de dinastias humanas. Como resultado da apostasia deles, os anciãos exigiram um rei, o que não foi a melhor decisão, como os futuros séculos da História revelariam.”1

“Não importa se nossa vida no lar foi boa ou ruim, devemos escolher a quem serviremos no grande conflito. Podemos acertar nossa situação com o Senhor, apesar dos nossos muitos erros? Embora tenhamos tempo para nos arrependermos e entregar a vida ao Senhor, qual o perigo de adiar essa decisão?”1

Quinta-feira, 21 e janeiro de 2016. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se pref//8ça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Rebelião e redenção. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 484, Jan. Fev. Mar. 2016. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s