A missão e o multiculturalismo

Lições da Bíblia

“’Multiculturalismo’ é um termo recente, que começou a aparecer em publicações na década de 1960, segundo o Dicionário Inglês Oxford. Para muitos povos da Antiguidade, havia apenas duas categorias de seres humanos: nós e eles, nossa tribo e os que não pertencem à nossa tribo. Para os gregos, todos os não gregos eram ‘bárbaros’. Para os judeus, todos os não judeus eram ‘gentios’.”1

“Como já vimos, o sucesso da missão em favor dos gentios forçou a igreja nascente e seus líderes a tratar da divisão entre judeus e gentios. A questão, no fundo, era se um gentio podia se tornar cristão sem primeiro se tornar judeu.”1

“6. Leia Gálatas 2:1-17. O que aconteceu ali e como esse relato ilustra o desafio do ‘multiculturalismo’ na evangelização e na missão?”1 1 Catorze anos depois, subi outra vez a Jerusalém com Barnabé, levando também a Tito. 2 Subi em obediência a uma revelação; e lhes expus o evangelho que prego entre os gentios, mas em particular aos que pareciam de maior influência, para, de algum modo, não correr ou ter corrido em vão. 3 Contudo, nem mesmo Tito, que estava comigo, sendo grego, foi constrangido a circuncidar-se. 4 E isto por causa dos falsos irmãos que se entremeteram com o fim de espreitar a nossa liberdade que temos em Cristo Jesus e reduzir-nos à escravidão; 5 aos quais nem ainda por uma hora nos submetemos, para que a verdade do evangelho permanecesse entre vós. 6 E, quanto àqueles que pareciam ser de maior influência (quais tenham sido, outrora, não me interessa; Deus não aceita a aparência do homem), esses, digo, que me pareciam ser alguma coisa nada me acrescentaram; 7 antes, pelo contrário, quando viram que o evangelho da incircuncisão me fora confiado, como a Pedro o da circuncisão 8 (pois aquele que operou eficazmente em Pedro para o apostolado da circuncisão também operou eficazmente em mim para com os gentios) 9 e, quando conheceram a graça que me foi dada, Tiago, Cefas e João, que eram reputados colunas, me estenderam, a mim e a Barnabé, a destra de comunhão, a fim de que nós fôssemos para os gentios, e eles, para a circuncisão; 10 recomendando-nos somente que nos lembrássemos dos pobres, o que também me esforcei por fazer. 11 Quando, porém, Cefas veio a Antioquia, resisti-lhe face a face, porque se tornara repreensível. 12 Com efeito, antes de chegarem alguns da parte de Tiago, comia com os gentios; quando, porém, chegaram, afastou-se e, por fim, veio a apartar-se, temendo os da circuncisão. 13 E também os demais judeus dissimularam com ele, a ponto de o próprio Barnabé ter-se deixado levar pela dissimulação deles. 14 Quando, porém, vi que não procediam corretamente segundo a verdade do evangelho, disse a Cefas, na presença de todos: se, sendo tu judeu, vives como gentio e não como judeu, por que obrigas os gentios a viverem como judeus? 15 Nós, judeus por natureza e não pecadores dentre os gentios, 16 sabendo, contudo, que o homem não é justificado por obras da lei, e sim mediante a fé em Cristo Jesus, também temos crido em Cristo Jesus, para que fôssemos justificados pela fé em Cristo e não por obras da lei, pois, por obras da lei, ninguém será justificado. 17 Mas se, procurando ser justificados em Cristo, fomos nós mesmos também achados pecadores, dar-se-á o caso de ser Cristo ministro do pecado? Certo que não!” (Gálatas 2:1-17 ARA)2. “Quando Pedro foi a Antioquia, começou a comer com os gentios, mas quando chegaram crentes judeus vindos de Jerusalém, deixou de comer com eles. Paulo repreendeu Pedro, ensinando que a igreja não deve se prender a preferências culturais, mas deve se concentrar nos eternos princípios divinos.

“’Quando Pedro, posteriormente, visitou Antioquia, conquistou a confiança de muitos por sua conduta prudente para com os conversos gentios. Por algum tempo ele agiu de acordo com a luz dada pelo Céu. Dominou seu natural preconceito até o ponto de sentar-se à mesa com os conversos gentios. Mas quando certos judeus zelosos da lei cerimonial vieram de Jerusalém, Pedro mudou, desavisadamente, seu procedimento para com os conversos do paganismo. Alguns ‘judeus também dissimulavam com ele, de maneira que até Barnabé se deixou levar pela sua dissimulação’ (Gl 2:13). Essa revelação de fraqueza da parte daqueles que haviam sido respeitados e amados como dirigentes, produziu dolorosa impressão na mente dos crentes gentios. A igreja foi ameaçada de divisão’ (Ellen G. White, Atos dos Apóstolos, p. 197, 198).”1

“Paulo enfrentou a questão com Pedro e tomou firme posição em favor daquilo que hoje poderia ser chamado de uma igreja multicultural. Seus conversos gentios não teriam que se tornar judeus para ser cristãos. O passado complicado de Paulo como devoto fariseu, discípulo do rabi Gamaliel, cidadão romano, zelote fundamentalista perseguidor e, finalmente, converso e apóstolo de Jesus Cristo, logo o qualificou para distinguir os absolutos divinos imutáveis e eternos, por um lado, e seus instrumentos religiosos temporários e culturais, por outro.”1

“Como você distingue entre os pontos essenciais da fé e as preferências puramente culturais, sociais ou até pessoais?”

Quinta-feira, 10 de setembro de 2015 . Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Missionários. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 481, Jul. Ago. Set. 2015. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s