A necessidade repouso. “para que tome alento”.

Lições da Bíblia

“Todo ser vivo precisa de tempo para descanso a fim de restabelecer o que foi usado.”

“Seis dias farás a tua obra, mas, ao sétimo dia, descansarás; para que descanse o teu boi e o teu jumento; e para que tome alento o filho da tua serva e o forasteiro.” (Êxo. 23:12)

“O termo traduzido como tomar alento ocorre como verbo só em poucas ocasiões no Antigo Testamento, mas se baseia em um substantivo muito comum, frequentemente traduzido como alma (Gn 2:7), que tem o significado de vida ou “aquilo que respira”. Em outras palavras, é como se a palavra alma fosse transformada em verbo e, então, a ideia é que, pelo descanso, obtenhamos mais vida, mais respiração, mais “alma”. Portanto, o descanso é básico, fundamental mesmo, para nós como seres humanos, e quando negamos a nós mesmos esse descanso necessário, negamos nossa humanidade básica.”

Influências dos hábitos alimentares sobre o sono:

“Na maioria dos casos duas refeições ao dia são preferíveis a três. O jantar, quando muito cedo, interfere com a digestão da refeição anterior. Sendo mais tarde, não é digerido antes da hora de deitar. Assim o estômago deixa de conseguir o devido repouso. O sono é perturbado, cansam-se o cérebro e os nervos, é prejudicado o apetite para a refeição matutina, o organismo todo não se restaura nem estará preparado para os deveres do dia.” (Ellen G. White, Educação, p. 205).

“Ao irmos para o repouso à noite, o estômago deve ter feito completamente o seu trabalho, para que ele, bem como as demais partes do corpo, possam fruir o repouso. Mas, se mais alimento é lançado nele, os órgãos digestivos são postos em movimento novamente, para realizarem o mesmo ciclo de trabalho durante as horas do sono. O sono de tais indivíduos é muitas vezes perturbado com sonhos desagradáveis, e pela manhã eles despertam indispostos. Quando essa prática é seguida, os órgãos digestivos perdem o seu vigor natural, e a pessoa se considera um infeliz dispéptico. E a transgressão das leis da Natureza não só afeta desfavoravelmente o indivíduo, mas outros sofrem com ele. Siga alguém uma conduta que o irrite de alguma forma, e verá quão depressa manifestará impaciência. Não pode ele, senão por graça especial, falar ou agir calmamente. Projeta uma sombra onde quer que vá. Como pode alguém dizer, então: ‘Não é da conta de ninguém o que eu coma ou beba?’” (Ellen G. White, Conselhos Sobre Saúde, p. 119).

Saiba mais, estude a Lição da Escola Sabatina – Segunda-feira, 10 de maio de 2010. Escolha o formato para o estudo: Texto, Comentário em áudio ou se preferir faça um Curso Bíblico.

Este conteúdo é publicado simultaneamente em: Blogspot, WordPress, Livejournal.

Para impressão acesse arquivo em formato PDF

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s