Os ciclos da vida

Lições da Bíblia

Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do Céu” (Ec 3:1).1

Algumas das mais belas poesias já escritas são de autoria do rei Salomão: “Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do Céu: há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou; tempo de matar e tempo de curar; tempo de derribar e tempo de edificar; tempo de chorar e tempo de rir; tempo de prantear e tempo de saltar de alegria; tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar e tempo de afastar-se de abraçar; tempo de buscar e tempo de perder; tempo de guardar e tempo de deitar fora; tempo de rasgar e tempo de coser; tempo de estar calado e tempo de falar; tempo de amar e tempo de aborrecer; tempo de guerra e tempo de paz” (Ec 3:1-8).1

“Essas palavras captam muito da existência humana – as estações e o ciclo da vida. Passamos por fases e mudanças, e isso ocorre desde o momento em que nascemos. Às vezes as mudanças são boas, às vezes não; às vezes temos controle sobre elas; às vezes não. Nesta semana, examinaremos as estações e o ritmo da nossa vida, especialmente na medida em que eles impactam a nós e a nossa família.”1

“Ore e prepare seu coração para a Semana Santa. Será de 13 a 21 de abril e o título será ‘Renascidos, um novo coração’. Deus usará você para alcançar pessoas.”1

Sábado, 30 de março de 2019. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Estações da vida. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 496, abr. maio. jun. 2019. Adulto, Professor.

Uma vida egocêntrica versus uma vida cristocêntrica

Lições da Bíblia

“Avida de uma pessoa que não vive no Espírito é radicalmente diferente da vida e dos valores de uma pessoa cheia do Espírito.”1

“8. Compare Gálatas 5:16-26 com Efésios 5:1-9, 17-20 e veja as características de uma vida egocêntrica em contraste com uma vida plena do Espírito.”1

“16 Digo, porém: andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne. 17 Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer. 18 Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais sob a lei. 19 Ora, as obras da carne são conhecidas e são: prostituição, impureza, lascívia, 20 idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções, 21 invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, a respeito das quais eu vos declaro, como já, outrora, vos preveni, que não herdarão o reino de Deus os que tais coisas praticam. 22 Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, 23 mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei. 24 E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e concupiscências. 25 Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito. 26 Não nos deixemos possuir de vanglória, provocando uns aos outros, tendo inveja uns dos outros.” (Gálatas 5:16-26 ARA)2. “1 Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados; 2 e andai em amor, como também Cristo nos amou e se entregou a si mesmo por nós, como oferta e sacrifício a Deus, em aroma suave. 3 Mas a impudicícia e toda sorte de impurezas ou cobiça nem sequer se nomeiem entre vós, como convém a santos; 4 nem conversação torpe, nem palavras vãs ou chocarrices, coisas essas inconvenientes; antes, pelo contrário, ações de graças. 5 Sabei, pois, isto: nenhum incontinente, ou impuro, ou avarento, que é idólatra, tem herança no reino de Cristo e de Deus. 6 Ninguém vos engane com palavras vãs; porque, por essas coisas, vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência. 7 Portanto, não sejais participantes com eles. 8 Pois, outrora, éreis trevas, porém, agora, sois luz no Senhor; andai como filhos da luz 9 (porque o fruto da luz consiste em toda bondade, e justiça, e verdade), […]  17 Por esta razão, não vos torneis insensatos, mas procurai compreender qual a vontade do Senhor. 18 E não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito, 19 falando entre vós com salmos, entoando e louvando de coração ao Senhor com hinos e cânticos espirituais, 20 dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, (Efésios 5:1-9, 17-20 ARA)2.

Pessoa egocêntrica

Pessoa controlada pelo Espírito

Deseja o que é pecaminoso e desagradável a Deus

Deseja o que é espiritual e agradável a Deus

É controlada pelas paixões pecaminosas

É controlada pelo Espírito

Faz mau uso de sua liberdade e se torna escrava do pecado

É liberta da escravidão do pecado e é chamada à liberdade em Cristo

Desobedece à vontade de Deus

Obedece à vontade de Deus

É indulgente consigo mesma

É abnegada

Manifesta o fruto do pecado

Manifesta o fruto do Espírito

Não reconhece a necessidade do perdão; é arrogante

Reconhece a necessidade do perdão e louva a Jesus pelo que Ele fez

“A vida de uma pessoa cheia do Espírito de Deus é caracterizada pela obediência amorosa à Sua lei e um espírito bondoso de compaixão pelas pessoas (veja 2Co 5:14 [‘Pois o amor de Cristo nos constrange, julgando nós isto: um morreu por todos; logo, todos morreram.’]2). Tendo a mente e o pensamento renovados, e tendo um novo coração e uma nova perspectiva de vida, nossos valores e comportamento mudarão. Não desejaremos viver em nossa própria força, mas em submissão ao Espírito Santo (Gl 3:3).”1

“Não possuímos nenhum poder real para mudar a nós mesmos, pois o pecado está muito profundamente enraizado em nós. A força renovadora precisa vir de Deus. A mudança interior só pode ser bem-sucedida mediante a obra transformadora do Espírito Santo. Nenhuma transformação meramente exterior, como corrigir este ou aquele mau hábito, nos torna cristãos. A mudança tem que vir de um coração renovado pelo Espírito Santo.”1

“Essa é a obra de uma vida, que terá seus altos e baixos, mas que Deus promete realizar em nós se nos submetermos a Ele. ‘Estou plenamente certo de que Aquele que começou boa obra em vós há de completá-la até ao dia de Cristo Jesus’ (Fp 1:6).”1

“Em quais áreas da sua vida você vê o egoísmo e o egocentrismo se manifestando? Quais delas refletem a ação do Espírito Santo? O que sua resposta revela sobre as escolhas que você precisa fazer?”1

Vêm aí dez dias para orar e momentos para jejuar. Prepare o seu coração.

Quinta-feira, 02 de fevereiro de 2017. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

_______________
1HASEL, Frank. O Espírito Santo e a espiritualiadade. Lições da escola sabatina. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 487, Jan. Fev. Mar. 2017. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

A lançadeira do tecelão

Lições da Bíblia

“Imagine a seguinte conversa. Duas pessoas estão lamentando o destino de toda a humanidade: a morte. Isto é, não importa quanto sua vida seja boa, nem suas conquistas, é certo que tudo vai terminar na sepultura.”1

“‘Sim’, Matusalém queixa-se para o amigo. ‘Vivemos até 800, 900 anos e então morremos. O que são 800 ou 900 anos em comparação com a eternidade?’ (Veja Gn 5).”1

“Embora seja difícil imaginar como seria viver centenas de anos (Matusalém tinha 187 anos quando seu filho Lameque nasceu, e Matusalém viveu 782 anos depois disso), até mesmo os antediluvianos, ao se depararem com a realidade da morte, devem ter se queixado do que para eles parecia a ‘brevidade da vida’.”1

“5. Leia Jó 7:1-11. Qual foi a queixa de Jó? Veja também Sl 39:5, 11; Tg 4:14. Preencha as lacunas:”1

“1 Não é penosa a vida do homem sobre a terra? Não são os seus dias como os de um jornaleiro? 2 Como o escravo que suspira pela sombra e como o jornaleiro que espera pela sua paga, 3 assim me deram por herança meses de desengano e noites de aflição me proporcionaram. 4 Ao deitar-me, digo: quando me levantarei? Mas comprida é a noite, e farto-me de me revolver na cama, até à alva. 5 A minha carne está vestida de vermes e de crostas terrosas; a minha pele se encrosta e de novo supura. 6 Os meus dias são mais velozes do que a lançadeira do tecelão e se findam sem esperança. 7 Lembra-te de que a minha vida é um sopro; os meus olhos não tornarão a ver o bem. 8 Os olhos dos que agora me vêem não me verão mais; os teus olhos me procurarão, mas já não serei. 9 Tal como a nuvem se desfaz e passa, aquele que desce à sepultura jamais tornará a subir. 10 Nunca mais tornará à sua casa, nem o lugar onde habita o conhecerá jamais. 11 Por isso, não reprimirei a boca, falarei na angústia do meu espírito, queixar-me-ei na amargura da minha alma. (Jò 7:1-11 ARA)2.

Deste aos meus dias o comprimento de alguns palmos; à tua presença, o prazo da minha vida é nada. Na verdade, todo homem, por mais firme que esteja, é pura vaidade.” (Salmo 39:5 ARA)2.

Vós não sabeis o que sucederá amanhã. Que é a vossa vida? Sois, apenas, como neblina que aparece por instante e logo se dissipa.” (Tiago 4:14 ARA)2.

se queixou da brevidade da vida.

“Vimos que Jó buscava o descanso e o alívio que viria com a morte. Então ele lamentou porque a vida passa muito rapidamente. Basicamente, ele disse que a vida é difícil, repleta de fadiga e sofrimento, e então nós morremos. Eis um dilema que muitas vezes enfrentamos: nós nos queixamos de como a vida é veloz e passageira, mesmo quando ela pode ser triste e miserável.”1

“Uma adventista do sétimo dia escreveu um artigo sobre sua luta contra a depressão e até pensamentos suicidas. Mas ela escreveu: ‘A pior parte foi: eu era uma adventista observadora do estilo de vida que comprovadamente me ajudaria a viver ‘seis anos a mais’. Aquilo não fazia sentido. É claro que em momentos de dor e sofrimento, muitas coisas parecem não fazer sentido. Às vezes, em meio à nossa dor, a razão e a racionalidade ficam à margem, e tudo o que conhecemos é nossa dor e nosso medo, e não vemos esperança alguma. Mesmo Jó, que realmente sabia que Seu redentor vivia (Jó 19:25), clamou em seu desespero e desalento: ‘Lembra-Te de que a minha vida é um sopro; os meus olhos não tornarão a ver o bem’ (Jó 7:7). Jó, para quem a perspectiva da morte parecia então mais próxima do que nunca, ainda se queixou da brevidade da existência, não importando o quanto sua condição fosse miserável naquele momento.”1

“Como o conhecimento da queda no pecado, da morte e da promessa da ressurreição deveria lhe ajudar a colocar na perspectiva correta toda a questão da brevidade da vida?”1

Quarta-feira, 26 de outubro de 2016. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
__________________
1 LIÇÕES da escola sabatina. O livro de Jó. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 486, Out. Nov. Dez. 2016. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Nota: As ofertas apresentadas em forma de anúncios junto de nossas publicações são de responsabilidade da plataforma de hospedagem deste blog. Isso ocorre por termos optado pela modalidade de hospedagem gratuita.

A ressurreição e a vida

Lições da Bíblia

“5. Leia Jó 14:14, 15. Qual é a pergunta de Jó? Como ele, à sua própria maneira, a responde?”1

“14 Morrendo o homem, porventura tornará a viver? Todos os dias da minha luta esperaria, até que eu fosse substituído. 15 Chamar-me-ias, e eu te responderia; terias saudades da obra de tuas mãos;” (Jó 14:14-15 ARA)2.

Morrendo o homem, porventura tornará a viver? Jó respondeu que haveria um tempo de espera, até que houvesse uma mudança ou libertação, e Deus o chamaria, porque teria saudade da obra de Suas mãos.1

“Um dos temas abordados no livro de Jó é a morte. Como poderia ser diferente? Qualquer livro que considere o sofrimento humano precisa analisar a morte, a origem de grande parte do nosso sofrimento. Jó perguntou se os mortos tornariam a viver, e então disse que esperaria ‘até que viesse a [sua] mudança’ (Jó 14:14; ARC). A palavra hebraica para ‘esperar’ também implica a ideia de ter esperança. Não é simplesmente aguardar alguma coisa, é ter esperança nela.”1

“A esperança de Jó era de ‘ser mudado’. Essa palavra vem de outro termo hebraico que pode dar a ideia de ‘renovação’ ou ‘reposição’. Geralmente, ela diz respeito à mudança de uma peça de roupa. Embora a palavra seja ampla, dado o contexto em que se questiona qual ‘renovação’ vem depois da morte, uma ‘renovação’ esperada por Jó, o que mais essa ‘mudança’ poderia ser, senão da morte para a vida, o momento em que o Senhor ‘teria saudades da obra de Suas mãos’ (Jó 14:15)?”1

“Certamente, nossa grande esperança – a grande promessa de que a morte não será o fim – vem da vida, ministério e morte de Jesus. ‘O [Novo Testamento] ensina que Cristo derrotou a morte, a inimiga mais cruel da humanidade, e que Deus ressuscitará os mortos para o julgamento final. Mas essa doutrina torna-se central à fé bíblica […] após a ressurreição de Cristo, pois ela é validada e confirmada no triunfo de Cristo sobre a morte’ – John E. Hartley,The Book of Job, NICOT, Accordance eletronic ed. (Grand Rapids: Eerdmans, 1988), p. 237.”1

“6. ‘Disse-lhe Jesus: Eu Sou a ressurreição e a vida. Quem crê em Mim, ainda que morra, viverá’ (Jo 11:25). Que esperança e certeza Jesus nos concede a respeito do ‘fim’, algo que Jó não conhecia? Responda a pergunta preenchendo as lacunas abaixo:”1

“A certeza de que a morte não terá a palavra final, pois os mortos tornarão a viver”.1

Quinta-feira, 29 de setembro de 2016. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
__________________
1 LIÇÕES da escola sabatina. O livro de Jó. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 486, Out. Nov. Dez. 2016. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O teste da vida

Lições da Bíblia

“‘As suas obras os acompanham’, diz Apocalipse 14:13 com respeito à recompensa dos justos. Somente o futuro testificará do verdadeiro valor de cada pessoa. Indivíduos podem se vangloriar hoje de sua riqueza, de seu conhecimento, de suas proezas físicas, e talvez tudo isso seja verdade. Mas, o que essas coisas significam aos olhos de Deus? Muitas vezes fica demonstrado que as características, as consecuções e as realizações que os seres humanos exaltam como importantes ou admiráveis são, na verdade, refugo inútil. Basta você olhar para alguns dos personagens muitas vezes desprezíveis da indústria do entretenimento, que são idolatrados pelos fãs. Aquilo que idolatramos apresenta um poderoso testemunho de quão caídos estamos.”1

“3. Leia Provérbios 20:6 (veja também Jeremias 9:23, 24; Marcos 9:35). O que essas passagens estão nos dizendo sobre o que tem real valor para Deus?”1 Muitos proclamam a sua própria benignidade; mas o homem fidedigno, quem o achará?” (Provérbios 20:6 ARA)2; “23 Assim diz o SENHOR: Não se glorie o sábio na sua sabedoria, nem o forte, na sua força, nem o rico, nas suas riquezas; 24 mas o que se gloriar, glorie-se nisto: em me conhecer e saber que eu sou o SENHOR e faço misericórdia, juízo e justiça na terra; porque destas coisas me agrado, diz o SENHOR. (Jeremias 9:23, 24 ARA)2; “E ele, assentando-se, chamou os doze e lhes disse: Se alguém quer ser o primeiro, será o último e servo de todos.” (Marcos 9:35 ARA)2. “O que tem verdadeiro valor para Deus são a fidelidade, o relacionamento com Ele e o serviço em favor de outros.1

“Não é um ato isolado e sensacional de amor ou sacrifício que demonstra a alta qualidade de nossos relacionamentos, mas a longa série regular de pequenos atos que realizamos dia a dia, pacientemente e sem falta. A refeição diária servida para seu cônjuge, a constante atenção a um pai ou mãe doente, o esforço contínuo no seu trabalho; todos esses atos humildes, ao longo da vida, são evidências de que sua fé é autêntica. A fidelidade perseverante é mais valiosa do que atos de amor intensos, mas raros.”1

“Esse princípio vale também para nosso relacionamento com Deus. É mais difícil e mais valioso viver para Deus do que morrer por Ele: se não por nenhuma outra razão, ao menos pelo fato de que viver requer mais tempo do que morrer. É maior o santo que vive por Deus do que o mártir que morre por Ele. Qualquer um pode afirmar que crê em Deus e que O serve; a pergunta é: Até quando isso vai durar? Como Jesus disse: ‘Aquele, porém, que perseverar até o fim, esse será salvo’ (Mt 24:13).”1

“Por meio da paciência, da bondade e da disposição para suprir as necessidades dos outros, você pode revelar a alguém um pouco do caráter de Cristo? Você está disposto a fazer isso, não importa qual o custo para si mesmo?”1

Comece por você! Faça planos de orar todos os dias por um propósito espiritual!

Segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015 . Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Provérbios. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 479, Jan. Fev. Mar. 2015. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Uma questão de vida ou morte

Lições da Bíblia

Assista em vídeo a discussão do tema da semana.

Estudo adicional

“’Satanás oferece aos homens os reinos do mundo se lhe concederem a supremacia. Muitos fazem isso e perdem o Céu. Antes morrer do que pecar! É melhor passar necessidade do que defraudar; melhor passar fome do que mentir’ (Ellen G. White, Testemunhos Para a Igreja, v. 4, p. 495).”1

“’Prefira a pobreza, a ignomínia, a separação dos amigos ou qualquer outro sofrimento, a manchar a vida com o pecado. Antes a morte que a desonra ou a transgressão da lei de Deus — esse deve ser o lema de cada cristão. Como um povo que professa ser reformador, de posse das mais solenes e purificadoras verdades da Palavra de Deus, devemos elevar a norma, muito mais do que está acontecendo agora’ (Ellen G. White, Testemunhos Para a Igreja, v. 5, p. 147).”1

Perguntas para reflexão

“1. Como podemos levar a sério a gravidade do pecado sem cair na armadilha do fanatismo? Como podemos ser obedientes à lei de Deus sem cair no legalismo?”1

“2. Leia Êxodo 20:1-17. De que forma os Dez Mandamentos estão relacionados entre si? Por que, se transgredirmos abertamente um dos mandamentos, provavelmente vamos transgredir os outros também? (Ver Tg 2:11.) Que exemplos você pode encontrar nos quais a transgressão de um dos mandamentos levou à transgressão de outros?”1

“3. As pessoas podem usar a religião a fim de justificar atos errôneos. Não é tão difícil fazer isso, especialmente se a pessoa for propensa a defender o ‘amor’ como padrão supremo para o certo e o errado. Afinal de contas, pense em todas as coisas más feitas sob o pretexto do ‘amor’. A lei continua a ser uma forma de proteger as pessoas de si mesmas ou de outros? Sem a lei, as pessoas são levadas a seguir no caminho do pecado?”1

“4. De que forma poderíamos confundir os símbolos com a realidade? Por exemplo, como a idolatria pode ser uma forma de se fazer isso? Quais tradições, que são símbolos de verdades espirituais, podem ser confundidas com as próprias verdades que elas representam?”1

Sexta-feira,  16 de janeiro de 2015 . Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Provébios. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 479, Jan. Fev. Mar. 2015. Adulto, Professor.

Luz e vida

Lições da Bíblia

2. Leia Provérbios 6:23. De que maneira a lei está relacionada com a ‘luz’?1Porque o mandamento é lâmpada, e a instrução, luz; e as repreensões da disciplina são o caminho da vida;” (Provérbios 6:23 ARA)2. “A lei ilumina as decisões que temos de tomar e as situações que temos de enfrentar, ajudando-nos a fazer escolhas morais certas.1

“Na Bíblia, a palavra de Deus ou Sua lei têm sido comparadas à luz: ‘Lâmpada para os meus pés é a Tua palavra, e luz para os meus caminhos’ (Sl 119:105). Na mentalidade hebraica há uma ligação entre a ideia de ‘lei’ e a ‘luz’. Assim como a lâmpada ilumina o caminho por onde andamos, a lei nos ajuda a permanecer na trajetória certa, isto é, quando nos depararmos com escolhas morais, ela nos ajudará a saber qual é a escolha certa, mesmo que, às vezes, a razão ou a conveniência pessoal nos tentem a desobedecer à lei.”1

“Que exemplos você pode encontrar na Bíblia dos que escolheram seguir a lei de Deus, apesar das razões para que não fizessem isso? O que podemos aprender com sua obediência? Houve casos em que a escolha de ser fiel parecia errada, pelo menos do ponto de vista humano?”1

“3. Juntamente com Provérbios 6:23, leia Provérbios 7:2. Por que a lei está relacionada à ‘vida’?”1Porque o mandamento é lâmpada, e a instrução, luz; e as repreensões da disciplina são o caminho da vida;” (Provérbios 6:23 ARA)2. “Guarda os meus mandamentos e vive; e a minha lei, como a menina dos teus olhos.” (Provérbios 7:2 ARA)2. “Porque a lei é a vontade de Deus, e Deus é a fonte de nossa vida.1

“Desde a queda, nossa esperança de vida eterna não pode ser encontrada na lei, mas somente na fé em Cristo. Contudo, a obediência à lei e aos princípios que ela representa continua a desempenhar uma parte central na vida de fé (ver Mt 19:17; Ap 14:12). Obedecemos porque, como o Senhor disse a Israel milhares de anos atrás, ‘Eu sou o Senhor, vosso Deus’ (Lv 18:4). A lei de Deus está relacionada à ‘vida’ simplesmente pelo fato de Ele ser quem é: a fonte de nossa vida. Esse princípio representa a verdadeira espiritualidade: confiamos em Deus e em Suas promessas com respeito à nossa vida presente, assim como confiamos em Suas promessas com respeito à vida eterna.”1

“Jesus disse: ‘Eu sou a luz do mundo; quem Me segue não andará nas trevas; pelo contrário, terá a luz da vida’ (Jo 8:12). Essa maravilhosa promessa tem se cumprido em sua experiência com o Senhor?”1

Segunda-feira, 12 de janeiro de 2015 . Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Provébios. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 479, Jan. Fev. Mar. 2015. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Uma questão de vida ou morte

O mandamento é lâmpada, e a instrução, luz; e as repreensões da disciplina são o caminho da vida” (Pv 6:23).

“Dois irmãos foram deixados em casa sozinhos, mas a mãe os advertiu severamente a não comer do bolo que ela havia acabado de assar. Para garantir que os garotos obedeceriam, ela acrescentou a ameaça do castigo.”1

“Depois que ela saiu, os garotos demoraram só alguns minutos para decidir que, de qualquer forma, comeriam o bolo. ‘Esta não é uma questão de vida ou morte’, raciocinaram. ‘Nossa mãe nunca nos mataria. Então, vamos comer!’”1

“No entanto, para o mestre que escreveu Provérbios, o assunto do qual ele falava é uma questão de vida ou morte. Sua linguagem é forte e, às vezes, bem vívida. O próprio Jesus usou linguagem muito forte ao falar sobre assuntos que implicam vida eterna ou morte eterna (ver Mt 5:21-30). E não é de admirar. No fim das contas, nosso destino final e eterno tem sua base nas escolhas que fazemos aqui e agora. Portanto, devemos crer na urgência demonstrada pela forte linguagem utilizada pelo autor de Provérbios.”1

Organize duplas missionárias, pequenos grupos e classes bíblicas em sua igreja. Motive os irmãos a levar muitas pessoas para Cristo em 2015!

Sábado,  10 de janeiro de 2015 . Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Provébios. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 479, Jan. Fev. Mar. 2015. Adulto, Professor.