A queda e o dilúvio

Lições da Bíblia1

Os estudantes costumam ouvir a história de uma maçã que caiu na cabeça de Isaac Newton, que assim descobriu a lei da gravidade. Se isso de fato aconteceu, não importa; a questão é que a grande percepção de Newton (ele não descobriu a gravidade; qualquer um que já tivesse caído sabia sobre esse fenômeno) foi entender que a mesma força que derrubou a maçã (gravidade) também mantém a lua em órbita ao redor da Terra, a Terra em órbita ao redor do Sol e assim por diante.

Isso foi importante porque, durante milênios, muitos acreditavam que as leis que governavam os céus fossem diferentes das que governavam a Terra. Newton mostrou que isso estava errado. E, embora sua contribuição tenha sido na área da lei natural, o mesmo princípio se aplica à lei moral. A mesma liberdade, inerente ao amor, que levou à queda de Lúcifer no Céu levou à queda da humanidade na Terra.

2. Leia Gênesis 2:16, 17 e 3:1-7. Como esses versos sobre seres perfeitos, em um ambiente perfeito, criado pelo Deus perfeito, também revelam a poderosa verdade sobre a liberdade inerente ao amor?

Gênesis 2:16, 17 (ARA)2: “16 E o Senhor Deus lhe deu esta ordem: De toda árvore do jardim comerás livremente, 17 mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás.

Gênesis 3:1-7 (ARA)2: “1 Mas a serpente, mais sagaz que todos os animais selváticos que o Senhor Deus tinha feito, disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim? Respondeu-lhe a mulher: Do fruto das árvores do jardim podemos comer,mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Dele não comereis, nem tocareis nele, para que não morrais.Então, a serpente disse à mulher: É certo que não morrereis. 5 Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se vos abrirão os olhos e, como Deus, sereis conhecedores do bem e do mal. 6 Vendo a mulher que a árvore era boa para se comer, agradável aos olhos e árvore desejável para dar entendimento, tomou-lhe do fruto e comeu e deu também ao marido, e ele comeu.Abriram-se, então, os olhos de ambos; e, percebendo que estavam nus, coseram folhas de figueira e fizeram cintas para si.

Após a queda, as coisas foram de mal a pior, até o ponto em que o Senhor concluiu sobre as pessoas “que todo desígnio do coração delas era continuamente mau” (Gn 6:5). E, se seus pensamentos eram ruins, suas ações também eram, até que o Senhor destruiu o mundo inteiro com um dilúvio, dando à humanidade uma chance de recomeçar, numa espécie de segunda criação. No entanto, como mostra a história da torre de Babel (Gn 11:1-9), a humanidade ainda parecia decidida a desafiar Deus. “Quando a torre estava parcialmente pronta, parte dela foi ocupada como habitação de seus construtores, e outros compartimentos, esplendidamente aparelhados e ornamentados, eram dedicados aos seus ídolos. O povo se alegrava com seu êxito e louvava os deuses de prata e ouro, colocando-se em oposição ao Governador do Céu e da Terra” (Ellen G. White, Patriarcas e Profetas, p. 119). Além de confundir sua linguagem, Deus espalhou a humanidade caída pela face da Terra.

Considere seus pensamentos ao longo do dia. O que eles dizem sobre o estado do seu coração?

Segunda-feira, 27 de setembro de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. A verdade presente em Deuteronômio. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 506, out. nov. dez. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O que aconteceu? – Estudo adicional

Lições da Bíblia1

A Bíblia é repleta de apelos a pecadores e apóstatas (Sl 95:7, 8; Is 55:1, 2, 6, 7; Lc 15:3-7; 19:10). Quais outros apelos encontramos?

Leia os seguintes textos de Ellen G. White: Patriarcas e Profetas, p. 44-51 (“A criação”), p. 52-62 (“A queda da humanidade”) e p. 63-70 (“O plano da redenção”).

“Penso que havia um sermão do evangelho naquelas duas palavras divinas à medida que elas atravessavam as densas partes da mata e alcançavam os ouvidos dos fugitivos: ‘Onde você está?’ Seu Deus não está disposto a perder você; Ele saiu para buscá-lo, assim como logo pretende vir na Pessoa de Seu Filho, não apenas para buscar, mas também para salvar o que agora está perdido” (Charles Haddon Spurgeon, “The Treasury of the Bible” [Tesouro da Bíblia], Old Testament [Antigo Testamento], v. 1. Grand Rapids, MI: Editora Zondervan, 1962, p. 11).

Perguntas para consideração:

1. Visto que o Deus bondoso busca a humanidade, como podemos responder a essa expressão de amor do Pai e de Jesus Cristo? Como o Senhor espera que respondamos?

2. Compare a imagem bíblica da humanidade, caída de um lugar elevado na criação de Deus e necessitando de redenção, com a teoria evolucionista. Qual oferece mais esperança?

3. Relacionamentos afetuosos são essenciais à felicidade? Por que uma conexão próspera com Deus é necessária para esses vínculos? Qual é a influência de relacionamentos saudáveis sobre as pessoas (pai e filho, amigo e amigo, marido e esposa, empregador e empregado)?

Resumo: Deus nos criou à Sua imagem para que tivéssemos comunhão amorosa com Ele. Embora a entrada do pecado tenha destruído a união original, Deus procura restaurar esse relacionamento por meio do plano da redenção. Como criaturas dependentes, a vida assume verdadeiro significado e clareza somente quando nos unimos ao Criador.

Sexta-feira, 02 de abril de 2021. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. A promessa: a aliança eterna de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 504, abr. maio. jun. 2021. Adulto, Professor. 

A criação, a queda e a cruz

Lições da Bíblia

“A Bíblia apresenta uma ligação ininterrupta entre a criação perfeita, a queda, o Messias prometido e a redenção. Esses eventos importantes tornam-se o fundamento do tema da história da salvação da humanidade.”1

“6. Leia Gênesis 1:31; 2:15-17; 3:1-7. O que aconteceu com a criação perfeita de Deus? Assinale ‘V’ para verdadeiro ou ‘F’ para falso:”1

Gênesis 1:31 (ARA)2: “Viu Deus tudo quanto fizera, e eis que era muito bom. Houve tarde e manhã, o sexto dia.”

Gênesis 2:15-17 (ARA)2: “15 Tomou, pois, o Senhor Deus ao homem e o colocou no jardim do Éden para o cultivar e o guardar. 16 E o Senhor Deus lhe deu esta ordem: De toda árvore do jardim comerás livremente, 17 mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás.”

Gênesis 3:1-7 (ARA)2: “1 Mas a serpente, mais sagaz que todos os animais selváticos que o Senhor Deus tinha feito, disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim? Respondeu-lhe a mulher: Do fruto das árvores do jardim podemos comer,mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Dele não comereis, nem tocareis nele, para que não morrais.Então, a serpente disse à mulher: É certo que não morrereis.Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se vos abrirão os olhos e, como Deus, sereis conhecedores do bem e do mal.Vendo a mulher que a árvore era boa para se comer, agradável aos olhos e árvore desejável para dar entendimento, tomou-lhe do fruto e comeu e deu também ao marido, e ele comeu.Abriram-se, então, os olhos de ambos; e, percebendo que estavam nus, coseram folhas de figueira e fizeram cintas para si.”

A.( ) Tornou-se corrompida pelo pecado.
B.( ) Permaneceu perfeita.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

“Deus declarou que tudo o que Ele havia criado era ‘muito bom’ (Gn 1:31). ‘Agora a criação estava completa […]. O Éden florescia sobre a Terra. Adão e Eva tinham livre acesso à árvore da vida. Nenhuma mancha de pecado ou sombra de morte desfigurava a linda criação’ (Ellen G. White, ­Patriarcas e Profetas, p. 47). Deus havia advertido Adão e Eva de que, se comessem da árvore proibida, certamente morreriam (Gn 2:15-17). A serpente começou seu discurso com uma pergunta e contradisse completamente o que Deus havia dito: ‘É certo que não morrereis’ (Gn 3:4). Satanás prometeu a Eva grande conhecimento e que ela seria como Deus. Evidentemente, ela acreditou nele.”1

“7. Como Paulo confirmou as palavras do Senhor em Gênesis 2:15-17? Leia Romanos 5:12; 6:23. Como esses ensinos contradizem a evolução teísta?”1

Gênesis 2:15-17 (ARA)2: “15 Tomou, pois, o Senhor Deus ao homem e o colocou no jardim do Éden para o cultivar e o guardar. 16 E o Senhor Deus lhe deu esta ordem: De toda árvore do jardim comerás livremente, 17 mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás.”

Romanos 5:12 (ARA)2: “Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram.”

Romanos 6:23 (ARA)2: “porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor.”

“Os escritores bíblicos posteriores confirmaram declarações bíblicas anteriores e apresentaram ideias adicionais. Em Romanos 5–8, Paulo escreveu sobre o pecado e a beleza da salvação: ‘Assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens’ (Rm 5:12). Mas na perspectiva evolutiva, a morte já estaria presente ao longo de milhões de anos antes da humanidade. Essa ideia tem sérias implicações para o ensino da origem do pecado, da morte substitutiva de Cristo na cruz e do plano da salvação. Se a morte não está relacionada ao pecado, então o salário do pecado não é a morte (Rm 6:23), e Cristo não teria razão para morrer pelos nossos pecados. Portanto, a criação, a queda e a cruz estão intimamente ligadas. O primeiro Adão está ligado ao último Adão (1Co 15:45, 47). A crença na evolução darwinista destruiria o próprio fundamento do cristianismo, mesmo que algum conceito de Deus seja inserido no processo.”1

Quinta-feira, 21 de maio de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Criação e queda – Estudo adicional

Lições da Bíblia

Assista em vídeo a discussão do tema da semana.

Estudo adicional

Leia, de Ellen G. White, “A Criação”, p. 44-51, e “A Vocação de Abraão”, p. 125-131, em Patriarcas e Profetas.

“O propósito original de Deus na criação da humanidade também é refletido nas instituições da família (Gn 2:21-24) e do sábado. O sábado foi planejado para todo ser humano, como Jesus indicou em Marcos 2:27, 28. Sua natureza universal é vista no próprio relato de Gênesis, quando Deus separou o sétimo dia, não apenas antes do chamado de Israel como povo da aliança, mas antes da introdução do pecado. Que poderosa força unificadora o sábado poderia ter sido se todas as pessoas o tivessem guardado! Deus pretendia que o dia de descanso lembrasse os descendentes de Adão e Eva de seu elo comum com Ele e uns com os outros. ‘O sábado e a família foram, semelhantemente, instituídos no Éden, e no propósito de Deus se acham indissoluvelmente ligados um ao outro. Nesse dia, mais do que em qualquer outro, podemos viver a vida do Éden. Era o plano de Deus que os membros da família se associassem no trabalho e estudo, no culto e recreação, sendo o pai o sacerdote da casa, e pai e mãe os professores e companheiros dos filhos’ (Ellen G. White, Orientação da Criança, p. 535).”1

Perguntas para discussão

“1. Como o relato de Gênesis sobre a criação da mulher a partir da costela de Adão revela o íntimo elo que deve existir entre marido e mulher? Por que a Bíblia usa a imagem de um marido e uma esposa como exemplo da proximidade que Deus busca com Seu povo?”1

“2. Embora a história da Torre de Babel revele que a diversidade étnica e linguística não fazia parte do plano original de Deus para a humanidade, como podemos transcender essas divisões naturais hoje? Como a igreja ainda pode experimentar unidade e harmonia, mesmo que seja composta por pessoas de muitas nações e idiomas?”1

“Resumo: O plano de Deus na criação era que a humanidade vivesse harmoniosamente e em unidade. A desobediência causou uma interrupção no plano divino. No entanto, o Senhor chamou Abraão para estabelecer um povo por meio do qual Ele pudesse manter viva a promessa de restauração encontrada apenas em Cristo.”1

Sexta-feira, 05 de outubro de 2018. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Unidade em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 494, out. nov. dez. 2018. Adulto, Professor.

As consequências da queda

Lições da Bíblia

“As consequências da queda foram enormes. A desobediência de Adão e Eva iniciou o rompimento de uma interdependência harmoniosa entre todas as formas de vida. Pior ainda, ela deu início à desunião, à discórdia e às divisões que existem até hoje. A desarmonia foi vista imediatamente quando Adão e Eva procuraram colocar a culpa da queda nos outros (Gn 3:12, 13). As coisas só pioraram desde então.”1

“3. Leia Gênesis 3:16-19 e 4:1-15. Quais foram os resultados do pecado e seu impacto no mundo harmonioso criado por Deus?”1

Gênesis (3:16-19 ARA)2: “16 E à mulher disse: Multiplicarei sobremodo os sofrimentos da tua gravidez; em meio de dores darás à luz filhos; o teu desejo será para o teu marido, e ele te governará. 17 E a Adão disse: Visto que atendeste a voz de tua mulher e comeste da árvore que eu te ordenara não comesses, maldita é a terra por tua causa; em fadigas obterás dela o sustento durante os dias de tua vida. 18 Ela produzirá também cardos e abrolhos, e tu comerás a erva do campo. 19 No suor do rosto comerás o teu pão, até que tornes à terra, pois dela foste formado; porque tu és pó e ao pó tornarás.”.

Gênesis (4:1-15 ARA)2: “1 Coabitou o homem com Eva, sua mulher. Esta concebeu e deu à luz a Caim; então, disse: Adquiri um varão com o auxílio do SENHOR. 2 Depois, deu à luz a Abel, seu irmão. Abel foi pastor de ovelhas, e Caim, lavrador. 3 Aconteceu que no fim de uns tempos trouxe Caim do fruto da terra uma oferta ao SENHOR. 4 Abel, por sua vez, trouxe das primícias do seu rebanho e da gordura deste. Agradou-se o SENHOR de Abel e de sua oferta; 5 ao passo que de Caim e de sua oferta não se agradou. Irou-se, pois, sobremaneira, Caim, e descaiu-lhe o semblante. 6 Então, lhe disse o SENHOR: Por que andas irado, e por que descaiu o teu semblante? 7 Se procederes bem, não é certo que serás aceito? Se, todavia, procederes mal, eis que o pecado jaz à porta; o seu desejo será contra ti, mas a ti cumpre dominá-lo. 8 Disse Caim a Abel, seu irmão: Vamos ao campo. Estando eles no campo, sucedeu que se levantou Caim contra Abel, seu irmão, e o matou. 9 Disse o SENHOR a Caim: Onde está Abel, teu irmão? Ele respondeu: Não sei; acaso, sou eu tutor de meu irmão? 10 E disse Deus: Que fizeste? A voz do sangue de teu irmão clama da terra a mim. 11 És agora, pois, maldito por sobre a terra, cuja boca se abriu para receber de tuas mãos o sangue de teu irmão. 12 Quando lavrares o solo, não te dará ele a sua força; serás fugitivo e errante pela terra. 13 Então, disse Caim ao SENHOR: É tamanho o meu castigo, que já não posso suportá-lo. 14 Eis que hoje me lanças da face da terra, e da tua presença hei de esconder-me; serei fugitivo e errante pela terra; quem comigo se encontrar me matará. 15 O SENHOR, porém, lhe disse: Assim, qualquer que matar a Caim será vingado sete vezes. E pôs o SENHOR um sinal em Caim para que o não ferisse de morte quem quer que o encontrasse.

“A desobediência de Adão se tornou a fonte de muitos acontecimentos e consequências que, ao longo do tempo, impactaram toda a criação de Deus. O próprio mundo natural começou a sofrer as consequências do pecado. As relações humanas também foram influenciadas. Caim e Abel, dois irmãos que deveriam ter amado um ao outro e cuidado um do outro, tornaram-se desafeiçoados e distantes, pois um desejava seguir suas inclinações egoístas em vez de seguir a forma de adoração prescrita por Deus. Esse distanciamento resultou em violência e morte. A reação de Caim, no entanto, foi mais dirigida a Deus do que a Abel. Ele sentiu ira para com Deus (Gn 4:5), e essa ira o levou ao rancor contra Abel. A desobediência rompeu ainda mais as relações humanas.”1

“‘Viu o Senhor que a maldade do homem se havia multiplicado na terra e que era continuamente mau todo desígnio do seu coração’ (Gn 6:5). Por fim, esse mal levou ao Dilúvio e à incrível devastação da criação original de Deus, como consequência dessa grande inundação. Contudo, ainda assim Deus não desistiu da humanidade, mas deixou um remanescente, Noé e sua família, para começar de novo.”1

“Após o Dilúvio, Deus fez uma promessa a Noé e à sua família. O arco­íris no céu sempre os lembraria de Seu cuidado e de Suas promessas, de Sua bondade e misericórdia (Gn 9:12-17; Is 54:7-10). Deus instituiu uma aliança com Noé e restabeleceu Seu plano original de ter uma família humana unida, fiel a Ele e à Sua Palavra.”1

“Como o pecado traz desarmonia? O que você pode fazer para restaurar a harmonia entre aqueles a quem suas escolhas podem impactar de maneira poderosa?”1

Segunda-feira, 01 de outubro de 2018. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Unidade em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 494, out. nov. dez. 2018. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Criação e queda

Lições da Bíblia

Então, [Deus] conduziu [Abraão] até fora e disse: Olha para os céus e conta as estrelas, se é que o podes. E lhe disse: Será assim a tua posteridade. Ele creu no Senhor, e isso lhe foi imputado para justiça” (Gn 15:5, 6).1

“A história do povo de Deus começa com a criação do homem e sua queda trágica no pecado. Toda tentativa de compreender a natureza da unidade na igreja deve começar com o plano original de Deus na criação e, em seguida, com a necessidade de restauração após a queda.”1

“Os primeiros capítulos da Bíblia revelam que o plano de Deus era que a humanidade continuasse a ser uma família. Infelizmente, essa unidade foi rompida após a tragédia do pecado. Com o pecado surgiram as raízes da desunião e da divisão e, em grande medida, as consequências terríveis da desobediência. Temos um indício dessa divisão na interação imediata entre Adão e Eva, quando Deus Se aproximou deles pela primeira vez depois de terem comido do fruto da árvore proibida (veja Gn 3:11). Portanto, dentre todas as outras coisas a serem cumpridas pelo plano da salvação, a restauração dessa unidade original também é um objetivo fundamental.”1

“Abraão, o pai do povo de Deus, tornou-se uma peça-chave no divino plano da salvação. Ele é descrito nas Escrituras como o grande exemplo de ‘justificação pela fé’ (veja Rm 4:1-5), o tipo de fé que une o povo de Deus uns com os outros e com o próprio Senhor. Deus trabalha por meio de pessoas para restaurar a unidade e fazer com que Sua vontade seja conhecida pela humanidade perdida.”1

Sábado, 29 de setembro de 2018. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Unidade em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 494, out. nov. dez. 2018. Adulto, Professor.

A queda de um ser perfeito

Lições da Bíblia

“Se o conflito cósmico forma a cosmovisão bíblica fundamental, isso nos leva a uma série de perguntas. Uma questão importante é: Como tudo começou? Visto que um Deus amoroso criou o Universo, é razoável supor que o mal, a violência e o conflito certamente não foram incorporados à criação desde o princípio. O conflito deve ter surgido separadamente da criação original e não foi necessariamente um resultado dela. No entanto, o conflito está aqui, ele é real e todos estamos envolvidos nele.”1

“1. Leia Ezequiel 28:1 e 2, 11 a 17 e Isaías 14:12 a 14. O que esses textos ensinam sobre a queda de Lúcifer e o surgimento do mal? Assinale a alternativa correta:”1

Ezequiel (28:1 e 2, 11 a 17  ARA)2: “1 Veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: 2 Filho do homem, dize ao príncipe de Tiro: Assim diz o SENHOR Deus: Visto que se eleva o teu coração, e dizes: Eu sou Deus, sobre a cadeira de Deus me assento no coração dos mares, e não passas de homem e não és Deus, ainda que estimas o teu coração como se fora o coração de Deus […] 11 Veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: 12 Filho do homem, levanta uma lamentação contra o rei de Tiro e dize-lhe: Assim diz o SENHOR Deus: Tu és o sinete da perfeição, cheio de sabedoria e formosura. 13 Estavas no Éden, jardim de Deus; de todas as pedras preciosas te cobrias: o sárdio, o topázio, o diamante, o berilo, o ônix, o jaspe, a safira, o carbúnculo e a esmeralda; de ouro se te fizeram os engastes e os ornamentos; no dia em que foste criado, foram eles preparados. 14 Tu eras querubim da guarda ungido, e te estabeleci; permanecias no monte santo de Deus, no brilho das pedras andavas. 15 Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado até que se achou iniquidade em ti. 16 Na multiplicação do teu comércio, se encheu o teu interior de violência, e pecaste; pelo que te lançarei, profanado, fora do monte de Deus e te farei perecer, ó querubim da guarda, em meio ao brilho das pedras. 17 Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor; lancei-te por terra, diante dos reis te pus, para que te contemplem.”.

Isaías (14:12 a 14 ARA)2: “12 Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filho da alva! Como foste lançado por terra, tu que debilitavas as nações! 13 Tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades do Norte;“.

14 subirei acima das mais altas nuvens e serei semelhante ao Altíssimo.”.

A ( ) O mal surgiu com Lúcifer, que desejou tomar o lugar de Deus.
B ( ) Lúcifer não criou o mal, pois desejava ser parecido com o Senhor.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

“Lúcifer era um ser perfeito que vivia no Céu. Como foi possível que nele surgisse a iniquidade, especialmente em um ambiente como aquele? Não sabemos. Talvez essa seja uma das razões pelas quais a Bíblia fala sobre ‘o mistério da iniquidade’ (2Ts 2:7).”1

“Fora da realidade do livre-arbítrio concedido por Deus a todas as Suas criaturas inteligentes, não há razão para a queda de Lúcifer. Como Ellen G. White afirmou de maneira profunda: ‘É impossível explicar a origem do pecado de maneira a dar a razão de sua existência […]. O pecado é um intruso, por cuja presença nenhuma razão se pode dar. É misterioso, inexplicável; desculpá-lo corresponde a defendê-lo. Se para ele se pudesse encontrar desculpa, ou mostrar causa para a sua existência, deixaria de ser pecado’ (O Grande Conflito, p. 492, 493).”1

“Substitua a palavra ‘pecado’ por ‘mal’, e a afirmação continua produzindo o efeito. ‘É impossível explicar a origem do mal de maneira a dar a razão de sua existência […]. O mal é um intruso, por cuja presença nenhuma razão se pode dar. É misterioso, inexplicável; desculpá-lo corresponde a defendê-lo. Se para ele se pudesse encontrar desculpa, ou mostrar causa para a sua existência, deixaria de ser mal.’”1

“Pense em suas experiências com a realidade do livre-arbítrio. Por que devemos refletir cuidadosamente e com espírito de oração sobre as escolhas que fazemos?”1

Visite pessoas que precisam ser incentivadas a adquirir a assinatura da Lição da Escola Sabatina e estudar a Palavra de Deus a cada dia.

Domingo, 01 de abril de 2018. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Preparação para o tempo do fim. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 492, abr. maio jun. 2018. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

A queda e suas consequências

Lições da Bíblia

“A Bíblia não diz quanto tempo se passou entre o término da criação e a queda. Dias, semanas, anos? Simplesmente não sabemos. O que sabemos, porém, é que houve uma queda e que suas consequências foram imediatas e evidentes.”1

“O primeiro resultado mencionado como consequência do fato de Adão e Eva terem comido da árvore do conhecimento do bem e do mal foi a súbita percepção que eles tiveram de sua nudez (Gn 3:7). Eles procuraram ocultar-se da presença de Deus, e suas vestes de luz desapareceram. (Ver Ellen G. White, Patriarcas e Profetas, p. 57.) Sua intimidade com Deus foi interrompida por causa de sua recém-descoberta intimidade com o egocentrismo inerente ao mal. Deus procurou, então, informar o primeiro casal sobre as consequências que seu pecado lhes havia trazido.”1

“2. Identifique as consequências imediatas do pecado de Adão e Eva apresentadas em cada texto a seguir. Como essas consequências se manifestam hoje?”1

Gn 3:8-10 – “8 Quando ouviram a voz do SENHOR Deus, que andava no jardim pela viração do dia, esconderam-se da presença do SENHOR Deus, o homem e sua mulher, por entre as árvores do jardim. 9 E chamou o SENHOR Deus ao homem e lhe perguntou: Onde estás? 10 Ele respondeu: Ouvi a tua voz no jardim, e, porque estava nu, tive medo, e me escondi.2

Gn 3:12 – Então, disse o homem: A mulher que me deste por esposa, ela me deu da árvore, e eu comi.2

Gn 3:13 – “Disse o SENHOR Deus à mulher: Que é isso que fizeste? Respondeu a mulher: A serpente me enganou, e eu comi.2

Gn 3:16 – “E à mulher disse: Multiplicarei sobremodo os sofrimentos da tua gravidez; em meio de dores darás à luz filhos; o teu desejo será para o teu marido, e ele te governará.2

Gn 3:17-19 – “17 E a Adão disse: Visto que atendeste a voz de tua mulher e comeste da árvore que eu te ordenara não comesses, maldita é a terra por tua causa; em fadigas obterás dela o sustento durante os dias de tua vida. 18 Ela produzirá também cardos e abrolhos, e tu comerás a erva do campo. 19 No suor do rosto comerás o teu pão, até que tornes à terra, pois dela foste formado; porque tu és pó e ao pó tornarás.2

Culpa, vergonha e medo de Deus, que levou o ser humano a fugir do Senhor; negação da culpa e transferência da culpa para o outro; sofrimento na gravidez, domínio do homem sobre a mulher, maldição sobre a terra e fadiga no trabalho; perda de parte da qualidade da alimentação, espinhos, suor e morte.1

“Não há dúvida de que a queda foi real, concreta e teve consequências terríveis para a humanidade. A longa e triste história humana, desde o início até os acontecimentos atuais, revela as trágicas consequências do pecado.”1

“Podemos ser muito agradecidos pela promessa de que um dia a tragédia do pecado irá terminar e nunca mais se repetirá.”1

“De que maneira convivemos a cada dia com as consequências dos nossos pecados?”1

Segunda-feira, 27 de junho de 2016. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
__________________
1 LIÇÕES da escola sabatina. O papel da igreja na comunidade. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 485, Jul. Ago. Set. 2016. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.