Perdão e paz

Lições da Bíblia

“7. ‘Tudo quanto, pois, quereis que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles; porque esta é a Lei e os Profetas’ (Mt 7:12). Pense na necessidade de aplicar esse princípio e, nas linhas abaixo, escreva em quais situações da sua vida essa aplicação é necessária.”

“O escritor de Hebreus aconselhou: ‘Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor’ (Hb 12:14). Mesmo quando tomamos todas as medidas necessárias, algumas pessoas que nos feriram não ouvirão nem mudarão. Talvez algumas apresentem um pedido de desculpas, mas outras não. De qualquer maneira, a jornada do perdão mencionada anteriormente, especialmente quando se trata de um membro da família, é para o nosso bem.”1

“Na verdade, o perdão é essencial na resolução de conflitos, especialmente na família. Quando alguém peca contra nós, o inimigo de Deus gosta de erguer um muro entre nós e essa pessoa, um obstáculo que nos impede de amá-la como Cristo nos amou. O perdão é uma escolha que fazemos para contornar esse obstáculo.”1

“Não somos perdoados porque perdoamos, porém, como perdoamos. A base de todo perdão acha-se no imerecido amor de Deus; mas, por nossa atitude para com os outros denotamos se nos apropriamos desse amor. Por isso Cristo diz: ‘Com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós’” (Mt 7:2; Ellen G. White, Parábolas de Jesus, p. 251).1

“Ao mesmo tempo, quando somos os culpados, precisamos tentar restaurar o relacionamento rompido, o que envolve ir até a outra pessoa, dizer a ela que nos arrependemos do que fizemos e pedir o seu perdão. Isso é o que Jesus disse: ‘Se, pois, ao trazeres ao altar a tua oferta, ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa perante o altar a tua oferta, vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; e, então, voltando, faze a tua oferta’ (Mt 5:23, 24). É bom quando alguém que nos machucou nos pede perdão. Da mesma forma, é bom dispensar aos outros o mesmo tratamento.”1

“Pensar nas coisas a respeito das quais precisamos pedir perdão nos ajuda a perdoar os outros?”1

Quinta-feira, 06 de junho de 2019. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Estações da vida. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 496, abr. maio. jun. 2019. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Alegria, paz e paciência

Lições da Bíblia

“Paulo disse: ‘Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, paz e alegria no Espírito Santo’ (Rm 14:17). Ou seja, alegria é a reação do amor às bênçãos de Deus e à Sua grande misericórdia e perdão.”1

“Ora, a alegria humana muitas vezes é voltada às coisas terrestres e é influenciada pelas condições que nos cercam. Entretanto, a alegria fundamentada no fruto do Espírito está centralizada em Deus e no que Ele tem feito por nós. Não é motivada pelas circunstâncias que nos cercam. Como povo de Deus, devemos ser alegres. Isso não significa que tenhamos que sorrir o tempo todo, ainda que um sorriso amigável expresse muita coisa. Porém, nossa confiança em Deus nos dará muitas razões para nos regozijarmos com alegria inexprimível por aquilo que Ele fez por nós e em nós. A alegria espiritual é o resultado da fé em ação.”1

“3. Leia João 14:27 e Romanos 14:17. Qual é a relação entre a paz e a obra do Espírito Santo?”1

Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.” (João 14:27 ARA)2. “Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo.” (Romanos 14:17 ARA)2.

“A paz dura mais do que a alegria. A paz vem como resultado da justificação pela fé em nosso Senhor Jesus Cristo (Rm 5:1). Quando estamos em paz com Deus, o Espírito Santo nos leva a ser pacíficos e pacientes com as outras pessoas. Não seremos briguentos e vingativos em relação aos outros, pois o Deus da paz estará conosco (Fp 4:9) por intermédio do Espírito Santo. Em vez disso, procuraremos viver o mais pacificamente possível com todas as pessoas (Rm 12:18).”1

“4. Leia 2 Pedro 3:9. Como a paciência reflete o caráter de Deus?”1

Não retarda o Senhor a sua promessa, como alguns a julgam demorada; pelo contrário, ele é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento.” (2 Pedro 3:9 ARA)2.

“A paciência não é uma característica predominante dos seres humanos. Ter paciência significa tolerar pessoas ou circunstâncias mesmo quando as coisas não correm bem. No entanto, até mesmo nas provações não estamos sozinhos. Deus nos sustenta por meio do Espírito Santo e desenvolve em nós a paciência, que é uma marca distintiva dos cristãos do tempo do fim (Ap 14:12). Somente aqueles que visam algo valioso podem ser pacientes.”1

“Alegria, paz e paciência. Você experimenta essas qualidades em sua vida? Em qual dessas áreas o Espírito Santo precisa trabalhar mais em seu coração?”1

6º dia: Oremos para que Deus derrame sobre nós poder do Espírito Santo na chuva serôdia, a fim de que apresentemos ao mundo o alto clamor.

Terça-feira, 14 de fevereiro de 2017. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

_______________
1HASEL, Frank. O Espírito Santo e a espiritualiadade. Lições da escola sabatina. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 487, Jan. Fev. Mar. 2017. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O evangelho de Paulo

Lições da Bíblia.

“3. Além de defender seu apostolado, o que mais Paulo enfatiza em sua saudação aos gálatas? (Compare Gl 1:3-5 com Ef 1:2; Fp 1:2; Cl 1:2).” graça a vós outros e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e do [nosso] Senhor Jesus Cristo, o qual se entregou a si mesmo pelos nossos pecados, para nos desarraigar deste mundo perverso, segundo a vontade de nosso Deus e Pai, a quem seja a glória pelos séculos dos séculos. Amém!” (Gál. 1:3-5). graça a vós outros e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo.” (Efés. 1:2). graça e paz a vós outros, da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo. (Filip. 1:2). “aos santos e fiéis irmãos em Cristo que se encontram em Colossos, graça e paz a vós outros, da parte de Deus, nosso Pai.” (Col. 1:2). “O desejo que as igrejas desfrutassem da graça e paz da parte de Deus Pai e do Senhor Jesus Cristo.”

“Uma das características únicas das cartas de Paulo é sua maneira de ligar as palavras graça e paz nas saudações. A combinação dessas duas palavras é uma modificação das saudações mais características do mundo grego e judaico. Onde um autor grego normalmente escreveria ‘saudações’ (chairein), Paulo escrevia ‘graça’, uma palavra que tinha o som parecido em grego (charis). A isso Paulo acrescentava a típica saudação judaica da ‘paz’.”

“A combinação dessas duas palavras não é uma mera cortesia. Ao contrário, essas palavras descrevem basicamente sua mensagem do evangelho (na verdade, Paulo usou essas duas palavras mais do que qualquer outro autor do Novo Testamento). A graça e a paz não eram de Paulo, mas de Deus, o Pai, e do Senhor Jesus Cristo.”

“4. Que aspectos do evangelho Paulo apresenta em Gálatas 1:1-6?” “Paulo, apóstolo, não da parte de homens, nem por intermédio de homem algum, mas por Jesus Cristo e por Deus Pai, que o ressuscitou dentre os mortos, e todos os irmãos meus companheiros, às igrejas da Galácia, graça a vós outros e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e do [nosso] Senhor Jesus Cristo, o qual se entregou a si mesmo pelos nossos pecados, para nos desarraigar deste mundo perverso, segundo a vontade de nosso Deus e Pai, a quem seja a glória pelos séculos dos séculos. Amém! Admira-me que estejais passando tão depressa daquele que vos chamou na graça de Cristo para outro evangelho,” (Gál. 1:1-6). “Jesus morreu e ressuscitou pelos nossos pecados (perdão), para nos resgatar da perversidade deste mundo.”

“Embora Paulo tivesse pouco espaço em sua saudação inicial para desenvolver a natureza do evangelho, ele descreveu magistralmente a essência do evangelho em alguns poucos versos. Qual é a verdade central sobre a qual o evangelho está firmado? De acordo com Paulo, não é nossa conformidade com a lei – o conceito que os adversários de Paulo estavam anunciando. Ao contrário, o evangelho está apoiado inteiramente no que Cristo realizou por nós através de Sua morte na cruz e ressurreição. A morte e ressurreição de Cristo fizeram algo que nunca poderíamos fazer por nós mesmos: quebraram o poder do pecado e da morte, libertando Seus seguidores do poder do mal, que mantém muitas pessoas no medo e na escravidão.”

“À medida que Paulo refletia sobre a maravilhosa notícia da graça e paz que Deus criou para nós em Cristo, ele entrava numa doxologia espontânea, que aparece no verso 5. ‘a quem seja a glória pelos séculos dos séculos. Amém!’ (Gál. 1:5)”

“Utilizando aproximadamente a mesma quantidade de palavras que Paulo usou em Gálatas 1:1-5, escreva o que o evangelho significa para você. Compartilhe suas palavras com a classe.”

Saiba mais, estude a Lição da Escola Sabatina (LES) – terça-feira 04 de outubro de 2011. Escolha o formato para o estudo: Texto, Comentário em áudio ou se preferir faça um Curso Bíblico. Este conteúdo é uma adaptação da LES e é publicado simultaneamente em: Blogspot, WordPress. Para impressão acesse arquivo em PDF

Um dia de cada vez

Lições da Bíblia

Jesus nos dá uma lição quanto ao dia de amanhã: “Portanto, não vos inquieteis com o dia de amanhã, pois o amanhã trará os seus cuidados; basta ao dia o seu próprio mal.” (Mat. 6:34). “Cada dia trará os seus cuidados.”

“Se seguissem a mensagem de Mateus 6:34, muitos hoje teriam mais paz. Jesus não nos pede que ignoremos o planejamento nem que sejamos descuidados. Ele simplesmente nos aconselha a não nos preocupar com o que pode acontecer, não usar os típicos pensamentos” “E se…”: “E se eu ficar doente?” “E se eu perder o emprego?” “E se eu sofrer um acidente?” “E se meu filho ou minha filha morrer?” “E se alguém me atacar?”

“A lista a seguir mostra as várias coisas que provocam ansiedade. Em média, os ansiosos se preocupam com: Cinquenta por cento de eventos que nunca ocorrerão. Vinte e cinco por cento de ocorrências do passado que não podem ser mudadas. Dez por cento por causa de críticas não confirmadas por outros. Dez por cento por problemas de saúde (grande parte por medo). Cinco por cento por problemas reais que serão enfrentados.”

O apóstolo Paulo nos dá o exemplo de contentamento em todas as circunstâncias: “Digo isto, não por causa da pobreza, porque aprendi a viver contente em toda e qualquer situação. Tanto sei estar humilhado como também ser honrado; de tudo e em todas as circunstâncias, já tenho experiência, tanto de fartura como de fome; assim de abundância como de escassez;” (Filip. 4:11-12)

“Uma das chaves para viver um dia de cada vez é o contentamento, antídoto eficaz para a preocupação. O contentamento não é uma atitude hereditária, mas uma característica adquirida.” Paulo disse: “Aprendi a adaptar-me a toda e qualquer circunstância” (v. 12). “Em nossa época, em que enfrentamos tantos problemas, existe a necessidade de desenvolver um senso de contentamento pelo que temos presentemente e não nos preocuparmos com o que pode vir amanhã.”

Jesus disse: “Deixo-vos a paz, a Minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize” (Jo 14:27). “Em condições práticas, como você se vale da promessa de Jesus de paz mental?”

Saiba mais, estude a Lição da Escola Sabatina – quinta-feira 06 de janeiro de 2011. Escolha o formato para o estudo: Texto, Comentário em áudio ou se preferir faça um Curso Bíblico. Este conteúdo é publicado simultaneamente em: Blogspot, WordPress. Para impressão acesse arquivo em PDF