Mordomos dos mistérios de Deus

Lições da Bíblia

“3. Leia Colossenses 2:2, 3 e 1 Timóteo 3:16. O que esses textos identificam como ‘mistério’?”1

Colossenses (2:2, 3 ARA)2: “2 para que o coração deles seja confortado e vinculado juntamente em amor, e eles tenham toda a riqueza da forte convicção do entendimento, para compreenderem plenamente o mistério de Deus, Cristo, 3 em quem todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento estão ocultos.”.

1 Timóteo (3:16 ARA)2: “Evidentemente, grande é o mistério da piedade: Aquele que foi manifestado na carne foi justificado em espírito, contemplado por anjos, pregado entre os gentios, crido no mundo, recebido na glória.”.

“Zofar, o naamatita, disse a Jó: ‘Você consegue perscrutar os mistérios de Deus?’ (Jó 11:7, NVI). A palavra ‘mistério’ significa algo enigmático, obscuro, desconhecido, inexplicável ou incompreensível. Embora os mistérios de Deus tenham sido registrados nas Escrituras, compreendê-los plenamente ainda está além do nosso alcance. Por isso eles são mistérios. É como se fôssemos míopes e estivéssemos olhando para o céu, esperando enxergar o menor detalhe. Não podemos enxergar tão longe a menos que Deus nos revele esses mistérios.”1

“4. Em Deuteronômio 29:29, o que Moisés declarou sobre o que nos foi revelado? Assinale a alternativa correta:”1

Deuteronômio (29:29 ARA)2: “As coisas encobertas pertencem ao SENHOR, nosso Deus, porém as reveladas nos pertencem, a nós e a nossos filhos, para sempre, para que cumpramos todas as palavras desta lei.

A ( ) As coisas reveladas não são úteis.
B ( ) As coisas reveladas pertencem a nós.

Resposta sugestiva: Alternativa B.

“Somos mordomos de coisas que não entendemos completamente. Conhecemos apenas o que a revelação e as Escrituras nos mostram. Nossa maior mordomia é viver ‘como servos de Cristo e encarregados dos mistérios de Deus’ (1Co 4:1, NVI).”1

“Como Seus mordomos, Deus deseja que cuidemos da verdade que Ele revelou, e que a preservemos, ensinemos e protejamos. Nossa maneira de fazer isso é a verdadeira mordomia, e significa que estamos ‘conservando o mistério da fé com a consciência limpa’ (1Tm 3:9).”1

“O maior de todos os mistérios é que todos podemos experimentar a Cristo, a ‘esperança da glória’. O plano da salvação é sobrenatural e não o podemos compreender plenamente. O fato de que o Criador de todas as coisas (Jo 1:1-3) desceu a esta Terra e foi ‘manifestado na carne’ (Ellen G. White, Manuscript Releases, v. 6, p. 122) apenas para oferecer a Si mesmo como sacrifício pelos pecados da humanidade, envolve mistérios que provavelmente nunca serão plenamente compreendidos por nenhuma criatura. Até mesmo os anjos estudam o mistério divino e tentam entender por que Jesus veio à Terra (1Pe 1:12). No entanto, o que eles sabem faz com que todos nós louvemos ao Senhor por Sua glória e bondade (veja Ap 5:13 [‘Então, ouvi que toda criatura que há no céu e sobre a terra, debaixo da terra e sobre o mar, e tudo o que neles há, estava dizendo: Àquele que está sentado no trono e ao Cordeiro, seja o louvor, e a honra, e a glória, e o domínio pelos séculos dos séculos.’]).”1

“Você foi chamado para ser mordomo do evangelho. Quais responsabilidades isso coloca sobre você automaticamente?”1

Terça-feira, 30 de janeiro de 2018. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da escola sabatina. Mordomia cristã: motivos do coração. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 491, Jan. Fev. Mar. 2018. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Mistérios. “Porque os Meus pensamentos não são os vossos pensamentos […]” (Is 55:8).

Lições da Bíblia.

“Porque os Meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos, os Meus caminhos, diz o Senhor, porque, assim como os céus são mais altos do que a Terra, assim são os Meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os Meus pensamentos, mais altos do que os vossos pensamentos” (Is 55:8, 9).

“Porque a Escritura diz a Faraó: Para isto mesmo te levantei, para mostrar em ti o meu poder e para que o meu nome seja anunciado por toda a terra. Logo, tem ele misericórdia de quem quer e também endurece a quem lhe apraz. Tu, porém, me dirás: De que se queixa ele ainda? Pois quem jamais resistiu à sua vontade? Quem és tu, ó homem, para discutires com Deus?! Porventura, pode o objeto perguntar a quem o fez: Por que me fizeste assim? Ou não tem o oleiro direito sobre a massa, para do mesmo barro fazer um vaso para honra e outro, para desonra? Que diremos, pois, se Deus, querendo mostrar a sua ira e dar a conhecer o seu poder, suportou com muita longanimidade os vasos de ira, preparados para a perdição, a fim de que também desse a conhecer as riquezas da sua glória em vasos de misericórdia, que para glória preparou de antemão, os quais somos nós, a quem também chamou, não só dentre os judeus, mas também dentre os gentios?” (Rom. 9:17-24).

“Em Seu trato com o Egito por ocasião do Êxodo, Deus estava trabalhando para a salvação da humanidade. A revelação que Deus fez de Si mesmo nas pragas do Egito e na libertação de Seu povo destinavam-se a revelar aos egípcios, bem como às outras nações, que o Deus de Israel era realmente o Deus verdadeiro. Devia ser um convite aos povos das nações para que abandonassem seus deuses e viessem e O adorassem.”

Obviamente, Faraó já havia feito sua escolha contra Deus, de forma que, ao Deus endurecer seu coração, não lhe estava recusando a oportunidade de salvação. O endurecimento foi contra o chamado para deixar Israel ir, não contra o apelo de Deus para que Faraó aceitasse a salvação pessoal. Cristo morreu por Faraó, assim como por Moisés, Arão e o restante dos filhos de Israel.

“O ponto crucial em tudo isso é que, sendo seres caídos, temos uma visão muito estreita do mundo, da realidade e de Deus e de como Ele opera no mundo. Como podemos esperar entender todos os caminhos de Deus quando o mundo natural, em todos os lugares para onde nos voltamos, apresenta mistérios que não podemos entender? Afinal, foi só 150 ou 200 anos atrás que os médicos aprenderam que podia ser uma boa ideia lavar as mãos antes de executar uma cirurgia!”

Saiba mais, estude a Lição da Escola Sabatina – Terça-feira, 31 de agosto de 2011. Escolha o formato para o estudo: Texto, Comentário em áudio ou se preferir faça um Curso Bíblico.

Este conteúdo é publicado simultaneamente em: Blogspot, WordPress, Livejournal.

Para impressão acesse arquivo em formato PDF