O grande conflito, próximo e pessoal

Lições da Bíblia1

José sofreu por causa de sua decisão fundamentada em princípios (Gn 39:11-20) e foi preso. Como propriedade de Potifar, José poderia ter sido morto. Potifar evidentemente não acreditou em sua esposa, mas tomou uma atitude para proteger sua reputação. Apesar das circunstâncias horríveis, as Escrituras dizem: “O Senhor, porém, estava com José” (Gn 39:21). A vida na Terra não é justa. O bem nem sempre é recompensado, e o mal nem sempre é punido. Mas há uma boa notícia: José encontrou descanso, mesmo na prisão, porque Deus estava com ele. José não se concentrou na injustiça da situação, não se retraiu nem desistiu de Deus.

7. O que José fez na prisão? Como ele se relacionou com as pessoas? Gn 39:21– 40:22

Gn 39:21– 40:22 (ARA)2: “21 O Senhor, porém, era com José, e lhe foi benigno, e lhe deu mercê perante o carcereiro; 22 o qual confiou às mãos de José todos os presos que estavam no cárcere; e ele fazia tudo quanto se devia fazer ali. 23 E nenhum cuidado tinha o carcereiro de todas as coisas que estavam nas mãos de José, porquanto o Senhor era com ele, e tudo o que ele fazia o Senhor prosperava.” 40 “1 Passadas estas coisas, aconteceu que o mordomo do rei do Egito e o padeiro ofenderam o seu senhor, o rei do Egito. 2 Indignou-se Faraó contra os seus dois oficiais, o copeiro-chefe e o padeiro-chefe.E mandou detê-los na casa do comandante da guarda, no cárcere onde José estava preso. 4 O comandante da guarda pô-los a cargo de José, para que os servisse; e por algum tempo estiveram na prisão. 5 E ambos sonharam, cada um o seu sonho, na mesma noite; cada sonho com a sua própria significação, o copeiro e o padeiro do rei do Egito, que se achavam encarcerados. 6 Vindo José, pela manhã, viu-os, e eis que estavam turbados. 7 Então, perguntou aos oficiais de Faraó, que com ele estavam no cárcere da casa do seu senhor: Por que tendes, hoje, triste o semblante?Eles responderam: Tivemos um sonho, e não há quem o possa interpretar. Disse-lhes José: Porventura, não pertencem a Deus as interpretações? Contai-me o sonho. 9 Então, o copeiro-chefe contou o seu sonho a José e lhe disse: Em meu sonho havia uma videira perante mim. 10 E, na videira, três ramos; ao brotar a vide, havia flores, e seus cachos produziam uvas maduras. 11 O copo de Faraó estava na minha mão; tomei as uvas, e as espremi no copo de Faraó, e o dei na própria mão de Faraó. 12 Então, lhe disse José: Esta é a sua interpretação: os três ramos são três dias; 13 dentro ainda de três dias, Faraó te reabilitará e te reintegrará no teu cargo, e tu lhe darás o copo na própria mão dele, segundo o costume antigo, quando lhe eras copeiro. 14 Porém lembra-te de mim, quando tudo te correr bem; e rogo-te que sejas bondoso para comigo, e faças menção de mim a Faraó, e me faças sair desta casa; 15 porque, de fato, fui roubado da terra dos hebreus; e, aqui, nada fiz, para que me pusessem nesta masmorra. 16 Vendo o padeiro-chefe que a interpretação era boa, disse a José: Eu também sonhei, e eis que três cestos de pão alvo me estavam sobre a cabeça; 17 e no cesto mais alto havia de todos os manjares de Faraó, arte de padeiro; e as aves os comiam do cesto na minha cabeça. 18 Então, lhe disse José: A interpretação é esta: os três cestos são três dias; 19 dentro ainda de três dias, Faraó te tirará fora a cabeça e te pendurará num madeiro, e as aves te comerão as carnes. 20 No terceiro dia, que era aniversário de nascimento de Faraó, deu este um banquete a todos os seus servos; e, no meio destes, reabilitou o copeiro-chefe e condenou o padeiro-chefe. 21 Ao copeiro-chefe reintegrou no seu cargo, no qual dava o copo na mão de Faraó; 22 mas ao padeiro-chefe enforcou, como José havia interpretado.”

Na prisão, José trabalhou com a realidade, não com o ideal. Fez contatos e ajudou os outros, embora a situação ali estivesse longe do ideal. Além disso, José não deixou de pedir ajuda e se tornar vulnerável. Ele pediu ajuda do copeiro, de quem tinha interpretado o sonho.

8. Qual é a perspectiva geral dos relacionamentos apresentada por Paulo? Ef 6:1-13

Ef 6:1-13 (ARA)2: “1 Filhos, obedecei a vossos pais no Senhor, pois isto é justo. 2 Honra a teu pai e a tua mãe (que é o primeiro mandamento com promessa), 3 para que te vá bem, e sejas de longa vida sobre a terra. 4 E vós, pais, não provoqueis vossos filhos à ira, mas criai-os na disciplina e na admoestação do Senhor. 5 Quanto a vós outros, servos, obedecei a vosso senhor segundo a carne com temor e tremor, na sinceridade do vosso coração, como a Cristo, 6 não servindo à vista, como para agradar a homens, mas como servos de Cristo, fazendo, de coração, a vontade de Deus; 7 servindo de boa vontade, como ao Senhor e não como a homens, 8 certos de que cada um, se fizer alguma coisa boa, receberá isso outra vez do Senhor, quer seja servo, quer livre. 9 E vós, senhores, de igual modo procedei para com eles, deixando as ameaças, sabendo que o Senhor, tanto deles como vosso, está nos céus e que para com ele não há acepção de pessoas. 10 Quanto ao mais, sede fortalecidos no Senhor e na força do seu poder. 11 Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do diabo; 12 porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes. 13 Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, depois de terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis.”

Nossos relacionamentos são reflexos em miniatura do grande conflito entre Deus e Satanás, que tem assolado o mundo ao longo dos tempos. Isso significa que não existem relacionamentos perfeitos e que as relações humanas devem ter uma dinâmica de desenvolvimento. Satanás tem interesse em usar nossos vínculos sociais – especialmente os mais próximos de nós – em seu proveito, a fim de nos ferir e frustrar a vontade de Deus para nossa vida. Podemos ser gratos porque não fomos deixados sozinhos para lutar essas batalhas. A Palavra de Deus estabelece princípios para nossa convivência. Sua promessa de nos dar sabedoria (Tg 1:5 [“Se, porém, algum de vós necessita de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente e nada lhes impropera; e ser-lhe-á concedida.”]) se estende aos relacionamentos. Como Ele esteve com José, promete estar conosco quando enfrentarmos dificuldades nas nossas relações sociais.

Pense na promessa de Deus em Tiago 1:5 e reserve um momento para pedir por sabedoria em seus relacionamentos. Como você pode se abrir à influência do Espírito Santo ao se relacionar com as pessoas?

Quinta-feira, 05 de agosto de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Poderes invisíveis em atuação

Lições da Bíblia

“A oração intercessória é uma arma poderosa na batalha entre o bem e o mal, chamada de ‘grande conflito’. Uma das revelações mais claras dessa luta está em Daniel 10.”1

“Você deve se lembrar de que o profeta Jeremias havia predito que os judeus ficariam em cativeiro babilônico por 70 anos. Ao fim da vida de Daniel, esse período estava terminando. Em 539 a.C., Babilônia foi conquistada pelos medos e persas. Então, uma parte do povo retornou para Jerusalém.”1

“No entanto, o profeta estava preocupado com a oposição severa que os judeus estavam sofrendo em relação à reconstrução do templo e da cidade de Jerusalém. Daniel jejuou e orou por três semanas. Ele intercedeu fervorosamente por seu povo. No final desse período, um glorioso ser angelical apareceu a ele.”1

“6. Leia Daniel 10:10-14. Quando as orações de Daniel foram ouvidas e o que temporariamente retardou a resposta divina? Assinale a alternativa correta:”1

Daniel 10:10 -14 (ARA)2: “10 Eis que certa mão me tocou, sacudiu-me e me pôs sobre os meus joelhos e as palmas das minhas mãos. 11 Ele me disse: Daniel, homem muito amado, está atento às palavras que te vou dizer; levanta-te sobre os pés, porque eis que te sou enviado. Ao falar ele comigo esta palavra, eu me pus em pé, tremendo. 12 Então, me disse: Não temas, Daniel, porque, desde o primeiro dia em que aplicaste o coração a compreender e a humilhar-te perante o teu Deus, foram ouvidas as tuas palavras; e, por causa das tuas palavras, é que eu vim. 13 Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu por vinte e um dias; porém Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu obtive vitória sobre os reis da Pérsia. 14 Agora, vim para fazer-te entender o que há de suceder ao teu povo nos últimos dias; porque a visão se refere a dias ainda distantes.”

A.(  ) Depois de vinte e um dias. O príncipe da Pérsia atrasou a intervenção do anjo.
B.(  ) Depois de três meses. A resposta foi retardada por causa do príncipe grego.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

“Quem era o príncipe do reino da Pérsia? Certamente não era Ciro, o rei do Império Persa. É mais provável que a expressão ‘o príncipe do reino da Pérsia’ represente Satanás. Jesus o chamou de ‘príncipe do mundo’ (Jo 12:31; 14:30). Paulo o chamou de ‘o príncipe da potestade do ar’ (Ef 2:2). Se o príncipe da Pérsia representa Satanás, quem é Miguel? O termo Miguel é usado cinco vezes na Bíblia (Ap 12:7; Jd 9; Dn 10:13, 21; 12:1). Um estudo dessas passagens revela que Miguel (que significa ‘Quem é como Deus’) é outro termo para descrever Jesus como o Comandante de todos os anjos em combate direto contra Satanás. Cristo é o eterno Filho de Deus, preexistente, onipotente e divino. Uma de Suas funções como Comandante dos anjos é derrotar e finalmente destruir Satanás.”1

“Daniel 10 revela essa luta entre o bem e o mal. Enquanto Daniel orava, Miguel, o Todo-Poderoso Jesus, desceu do Céu para derrotar as forças do inferno. Embora às vezes não vejamos, Cristo atua para responder também às nossas orações de intercessão. Ele é um Salvador poderoso. Nenhuma de nossas orações passa despercebida.”1

“Como você vê a realidade do grande conflito em sua vida? O que essa batalha lhe revela sobre as escolhas que você precisa fazer?”1

Quarta-feira, 22 de julho de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Fazendo amigos para Deus: A alegria de participar de Sua missão. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 501, jul. ago. set. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Uma luta cósmica

Lições da Bíblia

“1. Compare Apocalipse 12:7-9, Efésios 6:12 e 2 Coríntios 10:4. Como essas passagens influenciam nossa compreensão da oração intercessória? Assinale a alternativa correta:”1

Apocalipse 12:7-9 (ARA)2: “7 Houve peleja no céu. Miguel e os seus anjos pelejaram contra o dragão. Também pelejaram o dragão e seus anjos; 8 todavia, não prevaleceram; nem mais se achou no céu o lugar deles. 9 E foi expulso o grande dragão, a antiga serpente, que se chama diabo e Satanás, o sedutor de todo o mundo, sim, foi atirado para a terra, e, com ele, os seus anjos.”

Efésios 6:12 (ARA)2: “porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes.”

2 Coríntios 10:4 (ARA)2: “Porque as armas da nossa milícia não são carnais, e sim poderosas em Deus, para destruir fortalezas, anulando nós sofismas”

A.(  ) Na oração, lutamos apenas contra as tentações da carne.
B.(  ) Batalhamos em oração contra as forças espirituais do mal, os principados e as potestades. Nossa luta não é contra carne nem sangue.

Resposta sugestiva: Alternativa B.

“A Bíblia levanta o véu entre o mundo visível e o invisível. Há uma luta entre o bem e o mal, entre as forças da justiça e as forças das trevas, entre Cristo e Satanás. Nesse conflito cósmico, Deus respeita a liberdade humana. Ele jamais manipulará a vontade nem coagirá a consciência. Ele envia Seu Espírito Santo para convencer homens e mulheres da verdade divina (Jo 16:7, 8). Anjos celestiais entram na batalha para influenciar as pessoas para a eternidade (Hb 1:14). Deus também organiza acontecimentos providenciais na vida dessas pessoas para levá-las até Ele.”1

“Porém, o Senhor não coage a consciência. A coerção é contrária ao reino de Deus. Ela é oposta ao princípio do amor, que é o fundamento de Seu governo. Nesse aspecto, a oração é muito importante. Embora Deus esteja fazendo tudo o que pode para alcançar as pessoas antes mesmo de orarmos, nossas orações liberam o imenso poder de Deus. Ele respeita nossa liberdade de escolha de orar por outras pessoas e, à luz do conflito entre o bem e o mal, quando oramos, Ele pode fazer mais do que se não orássemos.”1

“Considere esta declaração com atenção: “Faz parte do plano de Deus nos conceder, em resposta à oração da fé, o que Ele não daria se não pedíssemos assim” (Ellen G. White, O Grande Conflito, p. 525). Na guerra entre o bem e o mal, a oração faz a diferença. Quando oramos por alguém que não conhece a Cristo, a oração abre canais de bênção divina para fluir na vida dessas pessoas. Deus honra nossa escolha de orar por elas e atua ainda mais poderosamente em favor delas.”1

“Ao tratarmos do assunto da oração intercessória, devemos humildemente reconhecer que não entendemos completamente a atuação de Deus, mas isso não deve impedir que participemos continuamente das bênçãos que a oração oferece a nós e aos outros.”1

“Por que Deus atua mais poderosamente quando oramos do que quando negligenciamos a oração? Mesmo que não compreendamos plenamente como tudo funciona, por que a advertência bíblica de orar por outras pessoas deve nos levar a fazer exatamente isso?”1

Domingo, 19 de julho de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Fazendo amigos para Deus: A alegria de participar de Sua missão. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 501, jul. ago. set. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Um grande conflito

Lições da Bíblia

6. O que foi revelado em Daniel 10:20,21?

Daniel 10:20-21 (ARA)2: 20 “E ele disse: Sabes por que eu vim a ti? Eu tornarei a pelejar contra o príncipe dos persas; e, saindo eu, eis que virá o príncipe da Grécia. 21 Mas eu te declararei o que está expresso na escritura da verdade; e ninguém há que esteja ao meu lado contra aqueles, a não ser Miguel, vosso príncipe.”

“O mensageiro celestial revelou a Daniel a guerra cósmica que ocorre nos bastidores da História humana. Assim que Daniel começou a orar, teve início uma batalha espiritual entre o Céu e a Terra. Seres celestiais começaram uma luta contra o rei da Pérsia para deixar que os judeus continuassem a reconstrução do templo. Sabemos desde o início de Daniel 10 que o rei da Pérsia era Ciro. No entanto, um rei humano sozinho não pode oferecer oposição significativa a um ser celestial. Isso indica que, por trás do rei humano, existia um agente espiritual maligno que instigava Ciro a impedir que os judeus reconstruíssem o templo.”1

“Uma situação semelhante ocorre em Ezequiel 28, em que o rei de Tiro representa Satanás, o poder espiritual por trás do rei humano daquela cidade. Assim, não é de admirar que os reis da Pérsia contra quem Miguel lutou incluíssem Satanás e seus anjos. Isso mostra que a oposição humana à reconstrução do templo tinha um equivalente no reino espiritual.”1

“7. Que tipo de batalha foi descrita em Daniel 10:13? Assinale a alternativa correta:”1

Daniel 10:13 (ARA)2: “Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu por vinte e um dias; porém Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu obtive vitória sobre os reis da Pérsia.”

A. (   ) Uma batalha espiritual.
B. (   ) Uma batalha literal.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

“Enquanto Satanás estava procurando influenciar as mais altas autoridades no reino da Média-Pérsia para que não mostrassem favor ao povo de Deus, anjos trabalhavam no interesse dos exilados. Era uma controvérsia na qual todo o Céu estava interessado. Por intermédio do profeta Daniel, temos um vislumbre dessa poderosa luta entre as forças do bem e os poderes do mal. Durante três semanas, Gabriel se empenhou em luta com os poderes das trevas, procurando conter as influências em ação na mente de Ciro; e antes que a contenda terminasse, o próprio Cristo veio em auxílio de Gabriel. ‘O príncipe do reino da Pérsia se pôs defronte de mim vinte e um dias’, Gabriel declara; ‘e eis que Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu fiquei ali com os reis da Pérsia’ (Dn 10:13, ARC). Tudo que o Céu podia fazer em favor do povo de Deus foi feito. A vitória foi finalmente ganha; as forças do inimigo foram contidas todos os dias de Ciro, e todos os dias de seu filho Cambises II, que reinou cerca de sete anos e meio” (Ellen G. White, Profetas e Reis, p. 571, 572).1

Quarta-feira, 11 de março de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Daniel. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 499, jan. fev. mar. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O grande conflito–Estudo Adicional

Lições da Bíblia

Assista em vídeo a discussão do tema da semana.

 

Estudo adicional

“A ideia de um conflito entre o bem e o mal perdurou pelos milênios, muitas vezes expressada através de mitos. Devido à influência da alta crítica e do racionalismo moderno, muitos cristãos negam a realidade da existência de um diabo literal e de seus anjos maus. O argumento é este: ‘O diabo e os anjos eram apenas símbolos de uma cultura primitiva para designar o mal humano e natural. A partir da nossa perspectiva adventista, é difícil imaginar como a Bíblia poderia fazer sentido sem a crença na realidade do diabo e de seus anjos.’”1

“Um acadêmico evangélico, chamado Gregory Boyd, tem escrito extensivamente sobre a realidade da antiga (mas não eterna) batalha entre Deus e Satanás. Na introdução de seu livro God at War [‘Deus em Guerra’], depois de comentar algumas passagens de Daniel 10, Boyd escreveu: ‘A Bíblia, do início ao fim, pressupõe que existem seres espirituais ‘entre’ Deus e a humanidade, cujo comportamento afeta de maneira significativa a existência humana, para o bem ou para mal. De fato, apenas essa concepção, eu argumento neste livro, está no centro da visão bíblica de mundo’ (Gregory A. Boyd, God at War; Downer’s Grove, Ill.: InterVarsity Press, 1997). E como ele está correto!”1

Perguntas para reflexão

“1. Que outros textos falam de Satanás e de outros poderes demoníacos? O que se perde se esses textos forem interpretados meramente como símbolos do lado sombrio da humanidade?”1

“2. Nicolau Maquiavel, escritor florentino do século dezesseis, disse que era muito melhor para um monarca ser temido por seus súditos do que ser amado por eles. Em contrapartida, Ellen G. White escreveu: ‘Mesmo quando foi decidido que ele não mais poderia permanecer no Céu, a sabedoria infinita não destruiu Satanás. Visto que apenas o serviço por amor pode ser aceito por Deus, a submissão de Suas criaturas deve repousar em uma convicção de Sua justiça e benevolência. Os habitantes do Céu e de outros mundos não estando preparados para compreender a natureza nem as consequências do pecado, não poderiam ter visto então a justiça e misericórdia de Deus com a destruição de Satanás. Houvesse ele sido imediatamente excluído da existência, e teriam servido a Deus antes por temor do que por amor” (O Grande Conflito, p. 498, 499). Por que Deus deseja que O sirvamos por amor e não por medo?”1

Sexta-feira, 07 de outubro de 2016. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
__________________
1 LIÇÕES da escola sabatina. O papel da igreja na comunidade. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 485, Jul. Ago. Set. 2016. Adulto, Professor.

Nota: As ofertas apresentadas em forma de anúncios junto de nossas publicações são de responsabilidade da plataforma de hospedagem deste blog. Isso ocorre por termos optado pela modalidade de hospedagem gratuita.

O conflito na Terra

Lições da Bíblia

“O livro de Jó afasta a cortina diante de nós e revela uma dimensão da vida que nossos olhos, ouvidos e filosofias terrestres jamais poderiam nos revelar. Se há alguma coisa que esses versos deveriam nos revelar é como nossos olhos, ouvidos e filosofias terrestres são limitados no que diz respeito à compreensão da história como um todo. Esses poucos versos também revelam um conflito entre Deus e Satanás. Embora o conflito apresentado no livro de Jó inicialmente tenha começado no Céu, logo passou para a Terra. Por toda a Bíblia encontramos textos que apontam para esse conflito em curso, essa guerra que também nos envolve.”1

“4. Leia os textos a seguir. Como eles revelam a realidade do conflito travado aqui na Terra contra as forças sobrenaturais do mal?”1

Gn 3:1-4: “1 Mas a serpente, mais sagaz que todos os animais selváticos que o SENHOR Deus tinha feito, disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim? 2 Respondeu-lhe a mulher: Do fruto das árvores do jardim podemos comer, 3 mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Dele não comereis, nem tocareis nele, para que não morrais. 4 Então, a serpente disse à mulher: É certo que não morrereis.2

Zc 3:2: “Mas o SENHOR disse a Satanás: O SENHOR te repreende, ó Satanás; sim, o SENHOR, que escolheu a Jerusalém, te repreende; não é este um tição tirado do fogo?2

Mt 4:1: “A seguir, foi Jesus levado pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo.2

1Pe 5:8: “Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar;2

1Jo 3:8: “Aquele que pratica o pecado procede do diabo, porque o diabo vive pecando desde o princípio. Para isto se manifestou o Filho de Deus: para destruir as obras do diabo.2

Ap 12:9: “E foi expulso o grande dragão, a antiga serpente, que se chama diabo e Satanás, o sedutor de todo o mundo, sim, foi atirado para a terra, e, com ele, os seus anjos.2

“Esses textos são apenas uma pequena amostra das muitas passagens que, de maneira explícita ou implícita, apontam para um diabo literal, um ser sobrenatural com intenções malignas. Embora muitas pessoas enxerguem Satanás como um mito primitivo, não devemos cair nesse engano, pois nas passagens citadas acima temos um testemunho bíblico muito claro a respeito de sua existência.”1

“De que maneira você enxerga a realidade da obra de Satanás em nosso mundo? Qual é a nossa única proteção?”1

Terça-feira, 04 de outubro de 2016. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
__________________
1 LIÇÕES da escola sabatina. O papel da igreja na comunidade. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 485, Jul. Ago. Set. 2016. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Nota: As ofertas apresentadas em forma de anúncios junto de nossas publicações são de responsabilidade da plataforma de hospedagem deste blog. Isso ocorre por termos optado pela modalidade de hospedagem gratuita.

O grande conflito

Lições da Bíblia

O SENHOR disse a Satanás: O SENHOR te repreende, ó Satanás; sim, o SENHOR, que escolheu a Jerusalém, te repreende; não é este um tição tirado do fogo?(Zc 3:2).

“’Dispersas através das páginas do AT [Antigo Testamento] e do NT [Novo Testamento], encontram-se muitas referências e alusões a uma incessante guerra entre Deus e Satanás, entre o bem e o mal, tanto em nível pessoal quanto cósmico. Comparando essas passagens, embutimos as percepções individuais delas para formar um mosaico da verdade, através do qual somos capazes de compreender a mensagem total da Escritura com maior clareza do que se não o fizéssemos’ Tratado de Teologia Adventista do Sétimo Dia, p. 1070).”1

“O tema do grande conflito forma uma grande estrutura que pode nos ajudar a compreender melhor ‘a mensagem total’ da Bíblia, principalmente o plano da salvação. Embora esse tema seja bem mais visível no Novo Testamento, também o encontramos no Antigo Testamento. Talvez em nenhuma outra parte do Antigo Testamento seja apresentada uma visão mais clara de Satanás e desse conflito e também de como eles podem afetar poderosamente nossa vida, do que no livro de Jó.”1

“Nesta semana contemplaremos a realidade maior por trás dessa realidade imediata, que é o foco principal do livro de Jó. Embora nossa história seja diferente da história desse personagem, temos uma coisa em comum: assim como ele, estamos envolvidos nesse conflito.”1

Introdução ao tema da Lição desta semana, comentários do autor.

 

Sábado, 01 de outubro de 2016. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
__________________
1 LIÇÕES da escola sabatina. O livro de Jó. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 486, Out. Nov. Dez. 2016. Adulto, Professor.

Quando a batalha se torna perigosa

Lições da Bíblia

“Como já vimos, as palavras de Jesus em Mateus 11:12, embora profundas, revelam o fato de que o reino de Deus não será estabelecido sem luta, ou sem combate. Esse combate, segundo entendemos, é o grande conflito, que esteve, está e continuará sendo travado até a destruição final do pecado, de Satanás e dos perdidos. Às vezes, ele pode se tornar muito perigoso ao longo do caminho.”1

“Podemos ver a realidade do grande conflito, e quanto ele pode se tornar perigoso, no contexto do que o próprio Jesus disse em Mateus 11:12.”1

“4. Leia Mateus 11:1-12. Como vemos ali o grande conflito sendo travado em vários níveis? Em outras palavras, como o grande conflito nos ajuda a entender os acontecimentos relatados nessa passagem?”1

“1 Ora, tendo acabado Jesus de dar estas instruções a seus doze discípulos, partiu dali a ensinar e a pregar nas cidades deles. 2 Quando João ouviu, no cárcere, falar das obras de Cristo, mandou por seus discípulos perguntar-lhe: 3 És tu aquele que estava para vir ou havemos de esperar outro? 4 E Jesus, respondendo, disse-lhes: Ide e anunciai a João o que estais ouvindo e vendo: 5 os cegos vêem, os coxos andam, os leprosos são purificados, os surdos ouvem, os mortos são ressuscitados, e aos pobres está sendo pregado o evangelho. 6 E bem-aventurado é aquele que não achar em mim motivo de tropeço. 7 Então, em partindo eles, passou Jesus a dizer ao povo a respeito de João: Que saístes a ver no deserto? Um caniço agitado pelo vento? 8 Sim, que saístes a ver? Um homem vestido de roupas finas? Ora, os que vestem roupas finas assistem nos palácios reais. 9 Mas para que saístes? Para ver um profeta? Sim, eu vos digo, e muito mais que profeta. 10 Este é de quem está escrito: Eis aí eu envio diante da tua face o meu mensageiro, o qual preparará o teu caminho diante de ti. 11 Em verdade vos digo: entre os nascidos de mulher, ninguém apareceu maior do que João Batista; mas o menor no reino dos céus é maior do que ele. 12 Desde os dias de João Batista até agora, o reino dos céus é tomado por esforço, e os que se esforçam se apoderam dele.” (Mateus 11:1-12 ARA)2.

Por causa do conflito, João foi preso e teve dúvidas sobre Jesus. João acabou sendo assassinado por causa dessa guerra espiritual. Jesus compreendeu a angústia de João, mas advertiu os discípulos quanto ao problema da dúvida. Apesar das perseguições terrestres, devemos nos esforçar para manter a fé no reino de Deus.1

“Para começar, quem inspirou os líderes a colocar João na prisão? Podemos ver nisso a tentativa de Satanás não apenas de deter João, mas de desencorajar a fé em Jesus. Afinal de contas, se João, o precursor de Jesus, teve tal destino, o que se poderia esperar em relação ao próprio Cristo?”1

“Além disso, não há dúvida de que Satanás poderia ter levado os seguidores de Jesus e de João a indagar: Se esse Jesus de Nazaré pode fazer tantas coisas maravilhosas, e tem tanto poder, por que está deixando um homem tão bom e fiel como João, Seu primo, apodrecer na prisão?”1

“Além disso, quem estava colocando dúvidas na cabeça de João: Por que estou aqui? Por que Ele não me liberta? Por isso, não é de admirar que ele haja perguntado: ‘És Tu aquele que estava para vir ou havemos de esperar outro?’ (Mt 11:3). Lembre-se, este é o mesmo João que batizou Jesus, que viu ‘o Espírito de Deus descendo como pomba, vindo sobre Ele’ (Mt 3:16) e que ouviu a voz do Céu declarando: ‘Este é o Meu Filho amado, em quem Me comprazo’ (Mt 3:17). Agora, porém, com tudo o que aconteceu, ele ficou cheio de dúvidas? Obviamente, por mais que a situação de João fosse ruim, ela ficaria ainda pior (pelo menos em curto prazo), o que só continuaria a alimentar mais dúvidas (Mc 6:25-28).”1

“Se alguma coisa está fazendo com que você duvide, em que assunto pode se concentrar, sobre o que pode meditar e orar, para repelir a dúvida e ajudá-lo a compreender maravilhosas razões que tem para confiar na bondade de Deus?”1

Quarta-feira, 26 de abril de 2016. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. O Evangelho de Mateus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 485, Abr. Mai. Jun. 2016. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.