O ministério na igreja do Novo Testamento – Estudo adicional

Lições da Bíblia

Textos de Ellen G. White: Beneficência Social, p. 66, 67 (“Dorcas – Seu Ministério e Influência”) e p. 35-41 (“Eis a Religião Pura”); Atos dos Apóstolos, p. 335-345 (“Uma Igreja Liberal”).

“O Salvador deu Sua preciosa vida a fim de estabelecer uma igreja capaz de cuidar de pessoas aflitas e tentadas. Um grupo de crentes pode ser pobre, sem instrução, desconhecido; entretanto, estando em Cristo, pode fazer no lar, na vizinhança, na igreja, e mesmo nas regiões distantes, uma obra cujos resultados serão de alcance eterno” (Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 640).1

“Abnegada liberalidade levou a primeira igreja a um sentimento de alegria; pois os crentes sabiam que seus esforços estavam ajudando a levar o evangelho aos que estavam em trevas. Sua beneficência testificava que não haviam recebido a graça de Deus em vão. O que teria produzido tal liberalidade senão a santificação do Espírito? Aos olhos de crentes e incrédulos foi um milagre da graça” (Ellen G. White, Atos dos Apóstolos, p. 344).1

Perguntas para discussão

“1. Que medidas a liderança de sua igreja pode tomar para se tornar mais parecida com a comunidade descrita no livro de Atos?”1

“2. A Igreja Adventista do Sétimo Dia utiliza alguns princípios discutidos no estudo desta semana para definir como os dízimos e ofertas são compartilhados entre diferentes partes do mundo. Quais são os benefícios desse sistema que distribui mundialmente os recursos?”1

“3. As instruções resumidas em Romanos 12 são práticas e realistas ou se parecem mais com imagens idealizadas?”1

“4. A linguagem forte usada por Tiago, que ecoa as advertências severas dos profetas do Antigo Testamento, é apropriada e necessária?”1

Resumo:

“Impelidos pela comissão de Jesus e pelo poder do Espírito Santo, os discípulos e os primeiros cristãos partiram a fim de compartilhar a mensagem o mais amplamente possível. Fundamentada nos ensinamentos de Jesus e nas Escrituras hebraicas, a igreja primitiva compartilhava o que tinha com os necessitados dentro e fora de sua comunidade. Por meio de seu exemplo e ensino registrado em suas cartas, os primeiros líderes exortaram os cristãos a uma vida de fidelidade e serviço, especialmente para com os necessitados.”1

Sexta-feira, 30 de agosto de 2019. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. “Meus pequeninos irmãos”: servindo aos necessitados. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 496, jul. ago. set. 2019. Adulto, Professor. 

Vencendo o mal com o bem

Lições da Bíblia

“Quando consideramos o ensino de Jesus, vale a pena ter em mente Seus interlocutores e as circunstâncias em que eles viviam. Jesus havia começado a atrair multidões das regiões em que Ele havia ministrado (veja Mt 4:25; 5:1). A maioria era de pessoas comuns, vivendo sob o domínio do Império Romano, mas alguns eram governantes judeus e líderes religiosos. A vida das pessoas comuns era difícil. Elas tinham poucas escolhas para sua vida, que era sobrecarregada por pesados impostos e pela tradição religiosa.”1

“Ao ensinar essas pessoas, Jesus estava evidentemente interessado em oferecer-lhes um modo de viver bem, com dignidade e coragem, quaisquer que fossem as circunstâncias. Um exemplo disso encontra-se em Mateus 5:38-48. Na língua portuguesa, essas ordens, ‘dar a outra face’, ‘dar também a capa’ e ‘andar a segunda milha’, são bem conhecidas como clichês. Mas essa familiaridade interpreta mal as ações e atitudes radicais que Jesus ensinou nesse texto.”1

“Os cenários descritos por Jesus eram experiências comuns para muitos que O ouviam. Esses ouvintes eram muitas vezes agredidos violentamente por seus ‘superiores’ ou senhores. Muitas vezes ficavam endividados e perdiam sua propriedade para os proprietários de terras e credores. Muitas vezes eram pressionados pelos soldados romanos e forçados a trabalhar arduamente. Jesus ensinou o povo a responder com integridade, a tratar os opressores melhor do que eles mereciam e, ao fazê-lo, a resistir à perda de sua humanidade. Embora esses opressores tentassem exercer seu poder, o povo sempre teve a liberdade de escolher como reagiria e, resistindo de maneira não violenta e respondendo generosamente, expunham o mal da opressão e da injustiça que estava sendo cometida.”1

2. Compare Mateus 5:38-48 com Romanos 12:20, 21. Como devemos viver esses princípios radicais em nossa vida? Assinale a alternativa correta:

Mateus (5:38-48 ARA)2: “38 Ouvistes que foi dito: Olho por olho, dente por dente. 39 Eu, porém, vos digo: não resistais ao perverso; mas, a qualquer que te ferir na face direita, volta-lhe também a outra; 40 e, ao que quer demandar contigo e tirar-te a túnica, deixa-lhe também a capa. 41 Se alguém te obrigar a andar uma milha, vai com ele duas. 42 Dá a quem te pede e não voltes as costas ao que deseja que lhe emprestes. 43 Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo. 44 Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem; 45 para que vos torneis filhos do vosso Pai celeste, porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons e vir chuvas sobre justos e injustos. 46 Porque, se amardes os que vos amam, que recompensa tendes? Não fazem os publicanos também o mesmo? 47 E, se saudardes somente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os gentios também o mesmo? 48 Portanto, sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste.”

Romanos (12:20, 21 ARA)2: “20 Pelo contrário, se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe de comer; se tiver sede, dá-lhe de beber; porque, fazendo isto, amontoarás brasas vivas sobre a sua cabeça. 21 Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem.”

A. (   ) Tratando nossos inimigos com amor e lhes fazendo o bem.
B. (   ) Pagando o mal com o mal.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

“Jesus resumiu toda a lei e os profetas, isto é, todos os escritos sagrados que chamamos de Antigo Testamento, em um princípio simples que veio a ser conhecido como a regra áurea: ‘Tudo quanto, pois, quereis que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles’ (Mt 7:12). De que maneira você pode fazer o que Ele ordenou, independentemente do custo?”1

De 21 a 28 de setembro será realizada a Semana da Esperança (Evangelismo de Colheita) e o grande Batismo da Primavera. Ore e trabalhe esperando milagres em sua comunidade.

Segunda-feira, 19 de agosto de 2019. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. “Meus pequeninos irmãos”: servindo aos necessitados. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 496, jul. ago. set. 2019. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Andando com o Senhor

Lições da Bíblia

“Ao nos aproximarmos do fim do livro de Salmos, as exclamações de louvor parecem aumentar cada vez mais. Os cinco últimos Salmos começam com a ordem simples e direta: ‘Louvai ao Senhor!’; porém, o primeiro deles, o Salmo 146, tem como a principal razão para esse louvor um foco especial no interesse de Deus pelos pobres e oprimidos.”1

“4. Leia o Salmo 146. Qual é a mensagem dele para nós? O que Deus estava dizendo, especialmente nos versos 5 a 9?”1

Salmo (146 ARA)2: “1 Aleluia! Louva, ó minha alma, ao SENHOR. 2 Louvarei ao SENHOR durante a minha vida; cantarei louvores ao meu Deus, enquanto eu viver. 3 Não confieis em príncipes, nem nos filhos dos homens, em quem não há salvação. 4 Sai-lhes o espírito, e eles tornam ao pó; nesse mesmo dia, perecem todos os seus desígnios. 5 Bem-aventurado aquele que tem o Deus de Jacó por seu auxílio, cuja esperança está no SENHOR, seu Deus, 6 que fez os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há e mantém para sempre a sua fidelidade. 7 Que faz justiça aos oprimidos e dá pão aos que têm fome. O SENHOR liberta os encarcerados. 8 O SENHOR abre os olhos aos cegos, o SENHOR levanta os abatidos, o SENHOR ama os justos. 9 O SENHOR guarda o peregrino, ampara o órfão e a viúva, porém transtorna o caminho dos ímpios. 10 O SENHOR reina para sempre; o teu Deus, ó Sião, reina de geração em geração. Aleluia!”

“Com a mesma certeza de que Deus é o Criador deste mundo (veja Sl 146:6 [‘que fez os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há e mantém para sempre a sua fidelidade.’]2), esse Salmo descreve Sua obra contínua como juiz, provedor, libertador, curador, auxiliador e defensor. Esses atributos têm seu foco em pessoas que necessitam especificamente desse tipo de ajuda. É uma visão inspiradora do que Deus faz e busca fazer em nossa vida, em nossa comunidade e em nosso mundo.”1

“Às vezes pensamos no cuidado para com os necessitados como algo que devemos fazer porque Deus mandou. Mas o Salmo 146 declara que Deus já cuida deles – e somos convidados a nos unir a Ele. Quando trabalhamos contra a pobreza, a opressão e a doença estamos verdadeiramente trabalhando com Deus dentro dos Seus propósitos. Que maior privilégio pode haver do que participar com o Senhor do cumprimento de algo tão inspirador quanto o Salmo 146?”1

“No entanto, também existem benefícios para nós. Muitas vezes, os cristãos falam de sua busca por Deus e do seu desejo de ter um relacionamento mais próximo com Ele. Contudo, o Salmo 146:7-9 e muitos outros na Bíblia indicam que uma forma de encontrar Deus é participar do que Ele faz. Portanto, se Ele trabalha para erguer os pobres, doentes e oprimidos, como o Salmo 146 declara, também deveríamos trabalhar com Ele. ‘Cristo veio a este mundo para andar e trabalhar entre os pobres e sofredores. Eles receberam a maior parte da Sua atenção. E hoje, na pessoa de Seus filhos, Ele visita os pobres e os necessitados, aliviando os angustiados e sofredores. […]’”1

“Eliminando-se o sofrimento e a necessidade não teríamos nenhuma forma de compreender a misericórdia e o amor de Deus, não conheceríamos o compassivo e complacente Pai celestial. Jamais o evangelho assume uma expressão maior de graça do que quando é levado às regiões mais desfavorecidas e necessitadas” (Ellen G. White, Testemunhos Para a Igreja, v. 7, p. 226).1

“Qual tem sido sua experiência de proximidade com Deus ao servir aos outros?”1

Quarta-feira, 24 de julho de 2019. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. “Meus pequeninos irmãos”: servindo aos necessitados. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 496, jul. ago. set. 2019. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Uma força para o bem

Lições da Bíblia

“Não é suficiente ter a verdade, por mais maravilhoso que isso seja. Em Isaías 58, o povo de Deus era fervoroso em suas formas e práticas religiosas, mas deficiente em aplicar sua fé na vida prática. Deus está chamando Sua igreja hoje a ser uma força para o bem, ecoando o chamado dos profetas do Antigo Testamento para que o povo demonstrasse a verdade sobre o caráter divino.”

“8. De que maneira nossa igreja local e a igreja mundial podem cumprir o chamado divino no aspecto da justiça social?”1

Sl 82:3: “Fazei justiça ao fraco e ao órfão, procedei retamente para com o aflito e o desamparado.2

Is 1:17: “Aprendei a fazer o bem; atendei à justiça, repreendei ao opressor; defendei o direito do órfão, pleiteai a causa das viúvas.2

Realizando ações de amparo aos necessitados, órfãos, aflitos e desamparados. Lutar contra a opressão a essas pessoas.1

“Uma igreja está localizada numa comunidade urbana infestada de violência pelo uso de armas. Em 2011 a clara voz profética de seu pastor soou numa grande cidade, durante um congresso sobre missão urbana. Aqui estão amostras de ideias apresentadas em seu discurso: ‘Os cristãos precisam deter a marcha para a morte!’ Referindo-se à história bíblica que relata a ocasião em que Jesus deteve o cortejo fúnebre do filho da viúva de Naim (Lc 7:11-17), ele explicou que a igreja não podia ficar de braços cruzados enquanto a violência nas ruas aumentava em sua comunidade. Ele perguntou ao auditório: ‘Somos simplesmente uma igreja que se levanta para fazer discursos fúnebres? A questão não é perguntar a Deus: ‘Por que o Senhor permite o sofrimento?’, pois Deus diz: ‘Por que é que vocês permitem o sofrimento?’”1

“Essa igreja também é muito ativa no desenvolvimento da comunidade. Durante sete anos o coral da igreja saiu às ruas. Eles cantavam, distribuíam folhetos e ofereciam o serviço da igreja aos que tinham alguma necessidade. A partir desse contato com a comunidade, a igreja ajudou a vizinhança de inúmeras formas e proporcionou muitos benefícios aos necessitados. Através de vários programas, a igreja fez grande diferença na comunidade.”1

“Essa igreja é apenas um exemplo das muitas maneiras pelas quais as igrejas podem ser uma força para servir e ajudar a curar suas comunidades.”1

“O que sua igreja pode fazer para ajudar os necessitados de sua comunidade?”1

Quinta-feira, 14 de julho de 2016. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
__________________
1 LIÇÕES da escola sabatina. O papel da igreja na comunidade. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 485, Jul. Ago. Set. 2016. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.