Crise de liderança – Estudo adicional

Lições da Bíblia1

“Práticas iníquas tinham se tornado tão predominantes entre todas as classes que os poucos que permaneciam fiéis a Deus eram muitas vezes tentados a perder o ânimo, dando lugar ao desencorajamento e desespero. Parecia que o plano de Deus para Israel estava à beira do fracasso total, e a nação rebelde fosse receber o mesmo destino de Sodoma e Gomorra.

“Diante de tais condições, não é de admirar que Isaías tenha hesitado em assumir a responsabilidade, quando Deus o chamou, durante o último ano do reinado de Uzias, para levar a Judá as mensagens de advertência e reprovação. Ele sabia muito bem que encontraria uma obstinada resistência. Considerando a própria incapacidade para enfrentar a situação e levando em conta a rebeldia e incredulidade do povo pelo qual ia trabalhar, sua tarefa pareceu-lhe impossível de ser realizada. Deveria ele em desespero renunciar à sua missão, deixando Judá entregue à idolatria? Deveriam os deuses de Nínive reger a Terra, desafiando o Deus do Céu?” (Ellen G. White, Profetas e Reis, p. 306, 307).

Perguntas para consideração

1. Se um cético ou ateu o desafiasse com a pergunta: “Como você pode provar que seu Deus está no comando?”, o que você responderia?

2. Se Deus está no comando, por que pessoas inocentes sofrem? Será que Isaías 1:19, 20 significa que apenas coisas boas acontecerão aos fiéis e somente coisas ruins ocorrerão aos rebeldes? (Jó 1; 2; Sl 37; 73). Como podemos conciliar nossa compreensão do caráter de Deus com o mal que acontece às pessoas?

3. Em Isaías 6, por que existem tantas conexões com o Dia da Expiação? Considere o fato de que nesse dia de juízo anual Deus limpava Seu povo, purificando do pecado os fiéis (Lv 16:30) e eliminando os infiéis (Lv 23:29, 30).

Sexta-feira, 08 de janeiro de 2021. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Isaías: Consolo para o povo de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 503, jan. fev. mar. 2021. Adulto, Professor. 

Crise de liderança

Lições da Bíblia1

“No ano da morte do rei Uzias, eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono, e as abas de Suas vestes enchiam o templo” (Is 6:1).

Ao ser questionado por um de seus discípulos acerca do que era necessário a um bom governo, Confúcio respondeu: “Comida suficiente, armas suficientes e a confiança do povo”.

“‘Mas’, perguntou o discípulo, ‘imagine que você não tenha escolha senão dispensar um desses três, ao que você renunciaria?’”

“Armas”, disse Confúcio.

O discípulo dele insistiu: “Imagine então que você fosse forçado a dispensar um dos dois que restaram, qual seria sua renúncia?”

Confúcio respondeu: “Comida, pois desde a antiguidade a fome tem sido a sina de todos os homens, mas um povo que não confia mais em seus governantes de fato está perdido” (Editado por Michael P. Green, 1500 Illustrations for Biblical Preaching; Grand Rapids, MI: Baker Books, 1989, p. 215).

As pessoas querem uma liderança forte e confiável. Quando um soldado estava se inscrevendo para um segundo período de serviço militar, o recrutador do exército perguntou por que ele queria se alistar novamente. “Tentei a vida civil”, disse ele, “mas ninguém está no comando ali”.

Nesta semana, examinaremos a crise de liderança de Judá e os tristes resultados que se seguiram.

Sábado, 02 de janeiro de 2021. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Isaías: Consolo para o povo de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 503, jan. fev. mar. 2021. Adulto, Professor. 

Conflito e crise: os juízes – Estudo adicional

Lições da Bíblia

Assista em vídeo a discussão do tema da semana.

Estudo adicional

“A Bíblia é conhecida por não disfarçar o pecado nem a maldade humana. Como poderia fazer isso e ainda retratar com precisão a condição da humanidade? Um retrato especialmente nítido da maldade humana se encontra em 1 Samuel 2:12-25, onde os filhos de Eli são apresentados em contraste com o menino Samuel. O texto de 1 Samuel 2:12 diz: ‘Eram, porém, os filhos de Eli filhos de Belial e não se importavam com o Senhor.’ Note, primeiramente, o contraste: nos tempos bíblicos, a linhagem desempenhava um importante papel na vida e, nessa família específica, ‘os filhos de Eli’ se tornaram ‘filhos de Belial’. Belial é uma palavra ampla, usada de várias formas e em vários contextos, quase sempre negativos. Na verdade, ela está relacionada ao hebraico bl e bli, que significam ‘não’ ou ‘sem’. A palavra Belial significa ‘sem valor’, ‘inútil’, e, em outras partes, é usada da mesma forma que foi utilizada a respeito dos filhos de Eli, isto é, outros homens foram chamados de ‘filhos de Belial’ (2Cr 13:7; 1Rs 21:13). Em Provérbios 6:12, ela corresponde aos ímpios. Em outras literaturas do Oriente Próximo, Belial é visto como outro nome para o próprio Satanás. Em quase todos os usos do termo na Bíblia, ele aparece com sentido negativo. Como seres humanos, criados à imagem de Deus, eles foram criados para um propósito e para ter significado: contudo, de acordo com a Bíblia, esses homens eram quase inúteis, ‘filhos da inutilidade’. Que trágico desperdício da vida!”1

Perguntas para reflexão

“1. Não há meio-termo no grande conflito: ou estamos inteiramente do lado de Cristo ou do lado de Satanás. De que maneira podemos buscar orientação para fazer a escolha certa quando, às vezes, não é tão fácil saber qual é a escolha ‘certa’?1

“2. Pessoas que você admirava já o decepcionaram? Você já desapontou os que o admiravam? O que aprendeu nesses incidentes a respeito da fé, confiança, graça e fragilidade humana?”1

Sexta-feira, 22 de janeiro de 2016. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Rebelião e redenção. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 484, Jan. Fev. Mar. 2016. Adulto, Professor.

Conflito e crise: os juízes

Lições da Bíblia

Orou Ana e disse: O meu coração se regozija no Senhor, a minha força está exaltada no Senhor; a minha boca se ri dos meus inimigos, porquanto me alegro na Tua salvação(1Sm 2:1).

“Aépoca do juízes foi um período caótico na história sagrada. O povo de Deus praticava o mal aos olhos do Senhor, Ele os entregava nas mãos de um opressor; então clamavam novamente a Deus, e o Senhor suscitava um libertador que trazia paz à terra. E assim até o mesmo triste ciclo se repetir.”1

“Débora, uma das juízas de Israel, foi notável pela confiança que inspirava nos homens ao seu redor. Ela e Jael foram heroínas, ao passo que os homens precisavam de encorajamento por causa de sua timidez e falta de fé. Um subtema que se repete no grande conflito também é visto na história de Gideão, quando as chances do povo de Deus eram nulas.”1

“Sansão foi um dos últimos juízes. Depois dele a nação caiu em anarquia e desespero. Ele foi um herói relutante, mais interessado em correr atrás de mulheres do que em seguir a Deus, um paralelo de seus compatriotas, que estavam mais interessados em adorar ídolos do que em servir ao Senhor.”1

“Samuel trouxe esperança à nação. Sob sua direção, foi estabelecida uma nova estrutura de liderança, com reis, e um de seus últimos atos foi ungir o futuro rei Davi.”1

Permita que Deus coloque um sonho em seu coração. Leve a seus amigos a esperança em Jesus Cristo. Creia e veja os milagres de Deus!

Assista em vídeo o esboço da lição desta semana.

 

Sábado, 16 de janeiro de 2016. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Rebelião e redenção. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 484, Jan. Fev. Mar. 2016. Adulto, Professor.

Crise no Éden – Estudo adicional

Lições da Bíblia

Assista em vídeo a discussão do tema da semana.

 

Estudo adicional

“Embora estejamos muito longe do Éden e da criação original, ainda há muita coisa na criação que fala sobre a bondade de Deus. Olhe ao redor: podemos ver não somente uma incrível beleza, mas também um extraordinário planejamento, e tudo isso dá testemunho do amor do Criador. Por exemplo, pense em coisas como maçãs, laranjas, tangerinas, morangos, mirtilos, abacates, tomates, limões, limas, melancias, amêndoas, pecãs, peras, ameixas, cenouras, ervilhas, bananas, abacaxis, romãs, brócolis, couves, couves-de-bruxelas, alhos, framboesas, cerejas, aipos, mamões, berinjelas, ruibarbos, espinafres, melões e assim por diante. É por acaso que essas coisas são tão saborosas (bem, algumas pessoas não gostam de couve-de-bruxelas!), tão boas para nós, e simplesmente brotam do solo trazendo suas próprias sementes? Claro que não! Porém, nem todo mundo tem acesso a essas bênçãos. Há inundações, fomes e pestes, e as pessoas de fato passam fome. Isso, é claro, é um testemunho do quanto nosso mundo foi danificado por causa do pecado. Mas, se por um momento pudermos olhar além dos danos existentes na criação e simplesmente examinarmos a criação em si, ah! Que poderoso testemunho temos do amor de Deus! Simplesmente temos que nos lembrar de que a esperança não está na criação em si mesma, mas no próprio Criador.”1

Perguntas para reflexão

“1. Não fomos criados para morrer. A morte é uma aberração que os seres humanos jamais deveriam ter conhecido nem experimentado. Portanto, a aversão universal à morte é, sem dúvida, um vestígio do que trouxemos do Éden. Reflita sobre as promessas bíblicas de vida eterna. De que forma elas podem nos ajudar a lidar com o terrível trauma da morte?”1

“2. Que partes da criação falam a você de maneira poderosa sobre a realidade de Deus e do Seu amor por nós?”1

“3. Leia Gênesis 3. Perceba que Adão e Eva começaram a justificar seu pecado. Por que é tão fácil fazer isso? De que maneira procuramos fazer a mesma coisa? Com que frequência afirmamos que nossa herança genética, o ambiente ou outras pessoas são a causa de nossos erros? Como abandonar essa perigosa mentalidade e assumir a responsabilidade pelos nossos atos?”1

Sexta-feira, 08 de janeiro de 2016. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Rebelião e redenção. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 484, Jan. Fev. Mar. 2016. Adulto, Professor.

Crise no Éden

Lições da Bíblia

Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu Lhe ferirás o calcanhar (Gn 3:15).1

“Após a criação do mundo, Deus declarou que tudo era ‘muito bom’ (Gn 1:31). No entanto, hoje é óbvio que tudo deixou de ser ‘muito bom’. Apesar de vários ‘ismos’ e ideologias que, ao longo dos séculos, têm tentado endireitar as coisas, nosso mundo continua marchando rumo ao caos, à insegurança, violência, guerra, poluição, opressão e exploração. Se o século 20 começou com muito otimismo sobre o futuro e sobre o que os seres humanos poderiam fazer para melhorá-lo, certamente o século 21 perdeu esse otimismo, e com boa razão.”1

“Como chegamos a essa situação? A resposta se encontra no grande conflito que, embora tenha começado no Céu, infelizmente chegou à Terra, bem no início da história do planeta.”1

“Nesta semana examinaremos como Satanás conseguiu tirar vantagem da liberdade humana e, assim, dar início à devastação que todos nós experimentamos até hoje. A história da queda continua sendo um forte lembrete de que nossa única segurança, como seres humanos, está não apenas em crer no que Deus diz, mas também em obedecer ao que Ele diz, o que é ainda mais importante.”1

Promova em sua igreja a aquisição da meditação matinal deste ano e da assinatura da Revista Adventista. Clube da leitura: O livro especial para este ano é “A Ciência do Bom Viver”.

Assista em vídeo o esboço da lição desta semana.

Sábado, 02 de janeiro de 2016 . Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

Crise no Céu – Estudo adicional

Lições da Bíblia

Assista em vídeo a discussão do tema da semana.

Estudo adicional

“Não sabemos por que o pecado surgiu em Lúcifer. Ellen G. White diz que ‘pouco a pouco Lúcifer veio a condescender com o desejo de exaltação própria’ (Patriarcas e Profetas, p. 35). O fato de que isso ocorreu num ser perfeito revela, de maneira poderosa, a realidade do livre-arbítrio e da livre escolha como parte do governo de Deus. Como, então, surgiu o pecado em Lúcifer? A resposta é que não há resposta. Não há desculpa para o pecado. Se fosse possível encontrar justificativa para ele, em última análise, Deus poderia ser considerado responsável por sua existência. Como seres humanos, estamos acostumados a relações de causa e efeito. Mas o pecado não tem uma causa. Simplesmente não há razão para o mal. Ele é irracional e absurdo. Lúcifer não podia justificar seus atos, especialmente por ser muito favorecido por Deus. Porém, de alguma forma, pelo abuso de seu livre-arbítrio, Lúcifer se corrompeu e, de ‘portador de luz’, tornou-se Satanás, ‘o adversário’. Embora não compreendamos muita coisa, devemos entender o suficiente para saber que devemos ter muito cuidado em relação ao sagrado dom do livre-arbítrio e da livre escolha.”

Perguntas para reflexão

“1. A inveja desempenhou uma parte importante na rebelião de Satanás contra Deus. Em sua experiência, a inveja tem causado algum dano?”1

“2. Considere as terríveis consequências do mau uso do livre-arbítrio. Como podemos usá-lo corretamente?”1

“3. Pense no papel da lei no contexto do livre-arbítrio. O simples fato de que Deus tem uma lei deve ser um testemunho da realidade do livre-arbítrio. Afinal de contas, qual é o propósito de uma lei moral se não há criaturas morais que possam escolher segui-la? Reflita um pouco mais sobre as implicações da lei e o que ela diz sobre a liberdade humana.”1

“4. Especialmente em algumas partes do mundo, há uma forte tendência de rejeitar a ideia da existência de um diabo literal. Por que esse conceito é contrário até mesmo à compreensão bíblica mais elementar?”1

Sexta-feira, 01 de janeiro de 2016 . Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Rebelião e redenção. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 484, Jan. Fev. Mar. 2016. Adulto, Professor.

A crise continua – Estudo adicional

Lições da Bíblia

Assista em vídeo a discussão do tema da semana.

Estudo adicional

“‘Nisto conhecemos o amor: que Cristo deu a Sua vida por nós’ (1Jo 3:16). Sem dúvida podemos olhar ao redor, na natureza, nos relacionamentos humanos e nas maravilhas da própria criação, e obter um vislumbre do amor de Deus, por mais que o pecado tenha danificado essa criação, bem como nossa capacidade de apreciá-la, ou mesmo de interpretá-la corretamente. Mas, na cruz, os véus foram rasgados, e foi dada ao mundo mais completa e nítida revelação possível desse amor, um amor tão grande que levou ao que Ellen G. White chama de ‘separação dos poderes divinos’ (Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, v. 7, p. 1028).”1

“Separação dos poderes divinos? O amor de Deus por nós foi tão grande que as pessoas da Divindade, que Se amaram por toda a eternidade, suportaram essa ‘separação’ a fim de nos redimir. A declaração ‘Deus Meu, Deus Meu, por que Me desamparaste?’ (Mt 27:46) é a mais clara e poderosa expressão dessa ‘separação’, do preço que foi pago para nos salvar. Ali podemos ver novamente a dor e o sofrimento que o Senhor suportou por causa do nosso pecado. Não é de admirar, então, o fato de que ‘nós amamos porque Ele nos amou primeiro’ (1Jo 4:19). Como seres humanos caídos, apenas imitamos esse amor, e mesmo essa imitação é, muitas vezes, distorcida pelo nosso próprio egoísmo e pelos nossos desejos pecaminosos. O amor de Deus transcende o nosso; nosso reflexo de Seu amor é semelhante a uma poça de lama oleosa refletindo o céu.”1

Perguntas para reflexão

“1. Embora não adoremos animais ou coisas da natureza como os antigos faziam, de que maneira estamos em perigo de tornar a natureza um ídolo ou um deus?”1

“2. Qual é o papel do arrependimento na vida do cristão? Além do arrependimento inicial quando aceitamos Jesus, que papel o arrependimento continua a ter na vida cristã?”1

“3. Pense na ideia da “separação dos poderes divinos”. Como devemos entender isso? Se não considerarmos nenhum outro aspecto, o que isso nos diz sobre a tragédia e o alto preço do pecado?”1

Sexta-feira, 13 nobembro de 2015 . Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Jeremias. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 482, Out. Nov. Dez. 2015. Adulto, Professor.